Por: João Marcos | 4 anos atrás

No último final de semana a navegação pela Internet estava impregnada por essa imagem aqui:

20150329181453945031a

As legendas em diversos sites e fanpages diziam tratar-se de uma menina síria de 4 anos de idade, que, em um campo de refugiados, ao ver a câmera apontada para ela, confundiu com um arma e “rendeu-se” ao atirador – no caso, o fotógrafo.

Mas essa história é verdadeira? E quem é o fotógrafo que fez o registro? Eis que a BBC foi atrás do profissional e desvendou o mistério.

A imagem começou a viralizar no Twitter na terça-feira da semana passada, quando foi compartilhada por Nadia Abu Shaban, uma fotógrafa baseada em Gaza.

17311006

A mensagem acima foi retuitada mais de 11 mil vezes, e não demorou para que surgissem acusações de que a foto era falsa. Muitos no Twitter questionaram quem seria o autor da foto e porque a imagem havia sido postada sem crédito.

Nadia confirmou que não tinha tirado a foto, mas não sabia explicar quem havia feito a imagem.

No Imgur, um usuário pesquisou a origem da fotografia – um clipping de um jornal – e disse que ela era real, mas tirada “por volta de 2012”. A mensagem também nomeou o fotógrafo: o turco Osman Sağırlı.

500mm-f-8-F-32-MF-Lente-Telefoto-Teleobjetivo-para-Canon-Nikon-Olympus-Pentax-Sony-DSRL.jpg_220x220A BBC conversou com Sağırl, que agora trabalha na Tanzânia, e desvendou o mistério – uma realidade aproximada da história viralizada. A criança é uma menina, Hudea, de 4 anos, e a imagem foi tirada no campo de refugiados de Atmeh na Síria, em dezembro do ano passado. Hudea viajou ao campo (a cerca de 10 km da fronteira turca) com a mãe e dois irmãos, a 150 km da cidade deles, Hama.

“Eu usei uma lente de telefoto e ela pensou que fosse uma arma”, disse Sağırlı.

“Depois que eu tirei eu olhei e percebi que ela estava assustada, porque ela mordeu os lábios e levantou as mãos. Normalmente, crianças correm, escondem os rostos ou sorriem quando veem uma câmera”, disse.

A imagem foi publicada inicialmente no jornal Türkiye em janeiro e foi amplamente compartilhada pelas redes sociais em turco, mas só na semana passada tornou-se viral em mídias na língua inglesa.