Por: | 7 anos atrás

Born This Way tem referências o suficiente para meses de investigação e discussão. Lady GaGa escapa de acusações de cópia, na maioria das vezes, por não repetir estruturas, cenários e sequências iguais aos clipes e artistas em que se inspira.

Born This Way começa com um prólogo sobre a criação e o nascimento e em seguida vamos à música propriamente dita. Viram como ela está dançando melhor e explorando as cenas de coreografia? Ela era uma negação na dança em Poker Face.

O mais curioso é a caracterização que GaGa fez de Madonna e Michael Jackson no fim do clipe.

Born This Way quer também celebrar o amor, a liberdade e a liberdade de amar. Pontos da música que foram esquecidos por todo o discurso pró-gays e polêmicas com Express Yourself.

Para finalizar, cópia, emulação ou inspiração são discursos secundários. Born This Way funciona (e bem!) ao entreter, prender a atenção e criar um universo de imagens para a música. E para isso é o que o videoclipe foi criado.

Via Cultura Clipe.