Por: Max Pires | 02/05/2011

 

O Democratas sofreu mais uma grande baixa ontem (1º.mai.2011) à noite. Depois das 22h do domingo, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, anunciou que vai deixar o DEM para ingressar no PSD, a nova legenda recém-criada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Lançado em 13 de abril deste ano de 2011 com 32 deputados federais, o PSD não para de crescer. A adesão de Raimundo Colombo engorda a siga de Kassab. Junto com o governador catarinense entram para a nova agremiação 6 deputados estaduais do DEM e 3 deputados federais do partido eleitos em 2010.

Em junho, quando estiver realmente montada, a legenda de Kassab pode ter perto de 50 deputados federais.

São os seguintes os demistas catarinenses que acompanham Colombo em direção PSDD:

6 deputados estaduais: Darci de Matos, Gelson Merisio, Ismael dos Santos, Jean Kuhlmann, Jorge Teixeira e José Nei Ascari.

3 deputados federais: Paulo Bornhausen, João Rodrigues e Onofre Santo Agostini.

O PSD também já conta com 5 vices-governadores que sairam do DEM (inclusive o de São Paulo, Guilherme Afif). O governador do Amazonas, Omar Aziz, do PMN, também anunciou adesão ao parrido de Kassab.

A assessoria de imprensa de Raimundo Colombo divulgou pouco antes das 23h de ontem uma nota oficial sobre a decisão do governador catarinese. Eis a íntegra:

Nota à sociedade catarinense

Nas últimas eleições, os catarinenses deram mostras que desejam um Estado que sirva às pessoas em primeiro lugar. A mesma lógica deve servir para o Brasil.

As ruas têm apontado, com insistência, a necessidade de uma nova postura de seus dirigentes. Um comportamento que traduza as mudanças positivas que aconteceram em nossa sociedade nos últimos 20 anos. Esse amadurecimento da sociedade brasileira pede, também, uma renovação nas atitudes dos partidos e demais instituições políticas.

O momento pelo qual o Democratas de Santa Catarina atravessa é bom e vitorioso. Poderíamos, facilmente, nos acomodar sobre essa auspiciosa situação. Mas, quando a sociedade nos mostra a necessidade de um novo caminho de forma tão clara, homem público nenhum pode ignorar esse chamamento.

Por isso, buscamos, de todas as formas possíveis, sensibilizar os mais relevantes personagens políticos nacionais para, juntos, encontrarmos novos caminhos para responder a esses anseios da população brasileira.

As dificuldades que encontramos nesse percurso, nos levaram a formar forte convicção da necessidade de se construir um novo partido político no Brasil. Por isso, iniciamos agora, a mais extensa e abrangente consulta às nossas bases para, juntos, edificarmos os pilares desse novo momento em direção ao Partido Social Democrático, o PSD.

O que nos une, a partir de hoje, é o desafio de construir um projeto em sintonia com a sociedade de Santa Catarina e do Brasil.

Raimundo Colombo