Por: Deivis Chiodini | 3 anos atrás

Será que Anthony Pettis anotou a placa? Sim, porque nesse sábado que passou, o que o brasileiro Rafael dos Anjos fez foi o que se chama na gíria de “passada de carro”. Só consigo me lembrar de duas performances em que o desafiante foi tão dominante: Jon Jones contra Shogun, e Cain Velasquez na revanche contra Júnior Cigano.

ufc185_12_dosanjos_vs_pettis_005

O clima estava quente em Dallas e os dois lutadores não se cumprimentaram após as instruções do árbitro Dan Miragliotta. A partir daí, o show foi todo do brasileiro.
Assim que o juiz autorizou o início, Rafael tomou conta do centro do octógono, desferindo potentes chutes contra o corpo e forçando Pettis a rodar sem sair da grade. O brasileiro conseguiu um belo direto de direita e faltando pouco mais de um minuto pro fim do round, quando Pettis acertou duas direitas, Rafael foi inteligente e colocou a luta pra baixo onde ficou até o fim.
No segundo round, Rafael soltou logo uma esquerda, respondida com dois chutes nas costelas de Pettis. Logo em seguida, Rafael abriu um corte no rosto do campeão. Quando o americano encurtou, Rafael colocou pra baixo com um belo double leg. Pettis tem o quadril solto e tentou várias saídas para tentar o armlock ou o triângulo,mas Rafael manteve a postura e o peso no quadril e aplicou bons golpes curtos no ground and pound, garantindo mais um round.
Terceiro round e Rafael chegou a balançar Pettis com uma esquerda, aplicou três quedas, se livrou das tentativas de triângulo e controlou no ground and pound, levando com relativa tranquilidade.
No quarto round, a aulinha foi de grappling. Duas quedas, três passagens de guarda, uma pegada na costas, defesa de todos os ataques e ground and pound. Por muito pouco o brasileiro não levou o braço do americano numa kimura, mas Pettis mostrou coração e resistiu.
No último e derradeiro round, Pettis tentou tirar um coelho da cartola, com uma joelhada voadora e chutes nas costelas, mas foi quedado duas vezes, tentou raspar e faltando 30 segundos cedeu as costas ao brasileiro, que fechou o cadeado e tentou o mata leão até o fim da luta.
Depois, foi só comemorar com seus mestres Roberto Gordo e Rafael Cordeiro e receber o cinturão, com uma pontuação unânime de 50-45 dos três juízes.
Pettis não deu desculpas, admitiu a superioridade do brasileiro e prometeu voltar mais forte. Rafael agradeceu a Deus, sua família e equipe e comemorou muito.
Na entrevista pós luta, o campeão afirmou que lutou com um ligamento do joelho parcialmente rompido, fato que aconteceu três semanas antes da luta.
Uma performance assombrosa, de um dos lutadores que mais evoluiu e trabalhou nos últimos anos
OBS: Rafael entrou ao som de MC Sapão. Mitou level 1000!
rafael_dos_anjos_cinturão_ufc