Por: Ricardo Daniel Treis | 7 anos atrás

A Prefeitura de Jaraguá do Sul, por meio da Diretoria de Trânsito e Transportes, firmou contrato com a empresa Fotosensores Tecnologia Eletrônica Ltda, de Blumenau, para locação de mais nove medidores de velocidade do tipo fixo, com display, conhecidos como lombada eletrônica, e mais 15 monitores de semáforo, os chamados sensores de solo(…)

Dentro de aproximadamente 90 dias, prazo máximo para a empresa instalar as novas unidades de inibição de infrações e prevenção de acidentes, o município contará com 44 lombadas eletrônicas e 27 monitores de semáforo. Os equipamentos terão custo mensal de locação de R$ 3.835,00 cada um, totalizando R$ 272.285,00. O valor será pago com recursos da conta convênio entre Prefeitura de Jaraguá do Sul, Polícia Militar e Polícia Civil. Caberá à empresa a manutenção dos aparelhos.

Via Prefa


Ei! Sou totalmente a favor do controle de abusos, mas paralelo à essa penalização de infratores tem que existir também a atuação nas melhorias! 

As faixas de sinalização estão mal e porcamente visíveis, tem buraco pracacê em pleno centro (Jesus, o que são aquelas duas grotas na frente da Fundação Cultural?) e os sinaleiros tão carecendo uma revisada na sincronia! Senhores do Setor de Trânsito, como está o planejamento para isso? Nos deixem por dentro.

Pra agregar a sugestão, acrescento ainda infos do comentário que o leitor Marcos Besen deixou no post “Blitz upgraded“:

(…)Mas a Prefeitura está esquecendo de fazer o básico. Como assim? Dou dois exemplos: Primeiro, a rua Walter Marquardt, no trecho entre e Prefeitura e a rua Ângelo Rubini (trevo da Argi), está sem a sinalização horizontal, mais conhecida como faixa contínua. Ali não dá pra saber o que é meio da rua, onde é o acostamento, se existe alguma ciclofaixa, está totalmente abandonada, a única coisa que funciona ali é o controlador de velocidade. Uma pintura da sinalização horizontal ali seria primordial. Segundo, estou pedindo a Prefeitura desde Abril/2010 para que repinte a faixa de pedestres na Rua Frederico Curt Alberto Vasel (rua de acesso ao Rio Molha, de paralelepípedo), na esquina com a rua Artur Henschel, perto do colégio Roland Harold Dornbusch e do Senai e que também serve de acesso a Prefeitura. Até agora nada, e olha que ali é um local de intenso movimento de pedestres. Uma pintura na faixa de pedestres ali é urgente. (…)

Falando naquele post, os equipamentos para blitz eletrônica foram entregues ontem:

O primeiro serve para informar, on line, pela placa, qualquer irregularidade documental e também para identificar restrições judiciais do veículo. Já o segundo, funciona como radar móvel, identificando veículos que estão com velocidade acima do permitido.