Por: João Marcos | 4 anos atrás

O prefeito Fernando Haddad afirmou ser a favor do financiamento do transporte público por quem usa o transporte individual, com arrecadação por meio de pedágio urbano. “Às vezes precisamos tomar decisões mais ousadas”, disse. O prefeito acredita que a sobretaxar veículos privados “dialoga também com a questão ambiental”.

Outra alternativa que levantou foi revogar a lei que garante que haja cobrador em todos os ônibus. “Há possibilidade de revogar essa lei, mas não estou cogitando isso ainda”. Segundo Haddad, os cobradores são responsáveis por 12% do valor da tarifa.

O secretário de Transportes, Jilmar Tatto, concordou com o prefeito. “O cara que usa carro pode pagar um pouco a mais para usar uma área comum, que é a rua.”

Tatto disse também que aumentar a velocidade dos corredores de ônibus, procurar fontes de financiamento e dar continuidade aos debates com a população devem acelerar a diminuição dos custos do transporte público.

O prefeito anunciou que está disposto a discutir a redução da margem de lucro dos empresários e com o governo, pedindo mais desonerações. Mas salientou que a decisão de revogar a tarifa “vai impactar as finanças do país inteiro”.

“O prefeito de Porto Alegre me ligou e disse: ‘as prefeituras vão quebrar se a gente acatar a tudo o que estão pedindo'”, afirmou Haddad.

Via: Folha de São Paulo