Por: João Marcos | 6 anos atrás

O diretor Quentin Tarantino sempre é criticado pelo tom violento que imprime aos seus filmes – apesar de eu achar isso a cereja no bolo. No último, “Django”, não é diferente. O americano nascido em Knoxville, Tennessee, costuma fugir de perguntas sobre o tema violência. Ele também faz cara feia quando perguntam se a violência nos seus filmes está conectada à violência na vida real.

A “Vanity Fair” fez o levantamento do número de mortes registrado nos filmes de Tarantino. Há várias modalidades de óbito: tiros, incêndio, ataque de cão, picada de cobra, briga, bastão de beisebol, espada de samurai… Chegando ao número final de QUINHENTOS E SESSENTA E TRÊS MORTOS.

Segue o infográfico: