Por: Anderson Kreutzfeldt | 4 anos atrás

fc042194b1ce8d262cd027dc44230083

Essa é uma pergunta que os núcleos de jovens empreendedores de todo o Brasil querem ajudar as pessoas a responder.

Projeto criado por jovens catarinenses, e que tomou forma nacional, o Feirão do Imposto quer informar e alertar a população sobre a alta carga tributária que incide em serviços e bens de consumo no Brasil. O Feirão é na verdade uma série de ações idealizadas por jovens empreendedores em suas cidades, que podem ser desde um evento mais acadêmico com palestras até uma maratona para divulgar entre a sociedade a questão tributária (que foi uma das ações tomadas por Blumenau, por exemplo).

Em 18 de Outubro Schroeder vai conhecer a ação a ser tomada por seus jovens empreendedores, que fizeram parceria com um super mercado da cidade, no qual os contribuintes poderão comprar algum produto, a ser revelado no dia, sem que o preço dos impostos seja cobrado a ele. O desconto da mercadoria pode ser de até 40%, o que certamente faz diferença no orçamento das pessoas.

O intuito dessas ações é realmente mostrar ao contribuinte o peso do governo brasileiro no bolso de cada um, e que as questões tributárias precisam ser revistas. Vejam: pagar impostos é como dar o seu dinheiro para alguém administrar os problemas de quem ele não conhece, e nem você. É um processo sujeito a muito desperdício, uma vez que não se conhecem as necessidades individuais de cada cidadão.

Gosto de dizer que o bolso é o órgão mais sensível do corpo humano, e dói muito quando o Estado põe a mão! A reflexão a ser feita sobre os impostos pode ser essa: afinal, o papel do estado é servir, ou ser servido pelos cidadãos do Brasil?

Um estado menos intrometido daria mais liberdade às pessoas, e aos seus empreendimentos. Mas aí, é só uma opinião minha.

Texto por Walter Fritzke, 21 anos. Economista e Jovem Empreendedor.