Por: Ricardo Daniel Treis | 5 anos atrás

O duckface conhecem, não? Aquele biquinho que as meninas pessoas em geral fazem pra ficar mais lindras nas fotos. Traduzindo literalmente seria a “cara de pato”, nomenclatura pejorativa que surgiu dado que em certas circunstâncias é tudo que fica aparentado. Não acho feio, o fato é que assim como tudo, duckface também tem hora certa. Exemplos:

O duckface em seu habitat natural: espontâneo e com sex appeal

O duckface em seu habitat natural: espontâneo, isolado e com sex appeal

Duckface versão balada, uma careta decorrente da total falta de naturalidade

Duckface versão balada: uma careta decorrente da falta de naturalidade, que vai aparecer em 9 de cada 10 fotos da mesma pessoa

Uma foto final pra delimitar bem, todo mundo já viu parecida na timeline:

Duckface por duckfacear: foto geralmente vem acompanhada de alguma citação famosa

Duckface por desespero: na linha “parece que nada mais fica legal na minha cara”. Foto geralmente acompanhada de citação famosa fora de contexto + a hashtag #partiu.

Feita a apresentação e discussões à parte quanto ao gesto forçado, vi hoje que entre os possíveis trendings do verão está a chegada do “sparrow face”. “OMFG!” diz você, mas sim, há um novo movimento surgindo no glamouroso mundo da fotografia de espelho de elevador. O “sparrow face” ou, literalmente traduzindo, “cara de pardal” foi detectado no Japão, e tem grandes possibilidades de chegar logo ao Ocidente.

Do que se trata? Veja se consegue encontrar o padrão nas fotos abaixo:

sparrow03

sparrow02

sparrow01

Sim, “sparrow face” é marromenos o que se chamava lá em Guaramirim de “cara de niuve”. É uma expressão que não expressa nada… Revistas japonesas dizem que o estilo deixa a pessoa fofa (goody-goody) instantaneamente, e ainda ensinam a fazer o look: abra bem seus olhos e deixe a boca semiaberta, como se você fosse um filhote de passarinho esperando pela comida.

Um usuário no Twitter isolou a expressão e fez desenho para representar:

ku-xlarge

Aparente nada e ganhe likes

É, esses tempos mudérnos são uma grande bagunça mesmo… E não duvido nada, essa moda vai pegar fácil.


Se parar pra perceber, o que incomoda com essas coisas não é a falta de um movimento decente, e sim de personalidade, de naturalidade. Da opinião até expressão facial, tá sendo tudo meramente copiado e retransmitido… O que é uma pena, afinal não tem nada mais bonito pra uma pessoa compartilhar do que uma ideia autêntica ou um sorriso espontâneo.