Por: Cláudio Costa | 3 anos atrás

A Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) ajuizou uma ação contra a Sansung e a Apple. Segundo a entidade, as duas fabricantes fazem propaganda enganosa quando anunciam seus smartphones e tablets com maior memória interna do que realmente possuem. A ação civil pública foi impetrada na Justiça de São Paulo.

A entidade afirma que o espaço ocupado pelo sistema operacional e eventuais aplicativos de fábrica não são levados em consideração pelas duas empresas. “A capacidade de memória é informada de forma ostensiva, mas os produtos acabam não oferecendo o espaço prometido ao consumidor”, disse Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Proteste, ao Estadão. “Toda publicidade veicula informação e elas precisam ser claras, verdadeiras e não podem usar termos vagos ou ambíguos”, explica Maria Inês.

A ação civil pública pede que as empresas paguem uma indenização correspondente ao valor da quantidade de memória livre não entregue calculada com base no preço do produto e a memória, um valor que ultrapassaria R$ 197 milhões no caso da Samsung e R$ 21 milhões para a Apple. Ao Estadão, a Apple disse que a diferença na memória é informada em seu site. Já a Samsung não se posicionou sobre o tema.

Fonte: Meio & Mensagem