Por: Ricardo Daniel Treis | 4 anos atrás

glbt

Na tarde desta quarta-feira (20), membros do Coletivo LGBT de Jaraguá do Sul e da União da Juventude Socialista – UJS, foram recebidos pela Presidente da Câmara Municipal, Natália Lúcia Petry (PMDB), para encaminhar o pedido da criação do Dia Jaraguaense de Combate a Homofobia.

A vereadora recebeu o pedido, e deve encaminhar Projeto de Lei propondo a inclusão do dia 17 de maio no calendário municipal como data de enfrentamento e conscientização sobre a violência e o preconceito por orientação sexual.

Nos últimos 5 anos, o município registrou 4 casos de assassinato por homofobia. Segundo membros do Coletivo LGBT, todos os anos dezenas de adolescentes são expulsos de suas casas ao terem sua orientação sexual revelada. Há registros também de agressões físicas e verbais contra LGBT em escolas do município.

O Projeto de Lei poderá ser o ponto de partida para o debate sobre a violência e o preconceito contra homossexuais no município, mas ainda não deve propôr ações de governo ou políticas públicas para o enfrentamento da homofobia em Jaraguá do Sul.

Inspirado na Lei 7476/2007, de autoria da então vereadora Angela Albino (PCdoB), de Florianópolis, o Dia Jaraguaense de Combate a Homofobia também não contará com orçamento público para suas ações, que devem ser desenvolvidas por movimentos sociais e entidades afins ao tema.