Por: Sistema Por Acaso | 1 semana atrás

Diante da impossibilidade de coibir que adolescentes consumam álcool em festas de formatura de “terceirão”, um promotor de Jaraguá do Sul enviou uma recomendação para uma escola jaraguaense sugerindo medidas como a proibição da venda deste tipo de bebida durante o evento.

O promotor pede ainda que a escola alerte os pais e responsáveis sobre o consumo de álcool por adolescentes, principalmente nos chamados “esquentas”, quando jovens se reúnem para beber antes da festa de formatura.

E ameaça: aplicará as medidas proteção previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente ao jovem que for encontrado embriagado ou sob efeito de entorpecentes e também aos seus pais.

O promotor diz ainda que a responsabilidade civil, administrativa e criminal dessas festas não é das escolas, mas, sim, dos pais, que firmam os contratos de prestação de serviço com clubes e empresas de formatura.

A recomendação orienta ainda a escola a informar aos pais que os adolescentes também mentem. Segundo o promotor, há uma proliferação de eventos clandestinos mascarados de aniversário e confraternização, onde são servidas bebidas alcoólicas.

Entre as estratégias dos jovens, segundo a recomendação, está fazer festa na casa de famílias que estão ausentes da cidade, como nos filmes adolescentes hollywoodianos.

O documento deve ser enviado à todas as escolas públicas e particulares de Jaraguá do Sul que possuam turmas dos anos finais do ensino fundamental e médio.

Clique aqui para ler a recomendação na íntegra.

Fonte: Conjur

Leia também: