Por: Ariston Sal Junior | 23/07/2014

10460326_588537207922153_4966068155704018569_n

Resgatar a trajetória de um povo marcado por lutas, mostrar a invisibilidade e desvendar o que há por trás da supremacia branca. Esses e outros motivos levaram o grupo composto por Ana Paula Padilha, Elis Regina, Felipe Cardoso e Stefanon a criarem o projeto de documentário intitulado “Negras memórias: a trajetória do negro joinvilense”.

O foco desse trabalho é usar a analogia da cidade de Joinville, como uma região germânica – cultura herdada dos colonizadores europeus – e relacionar com a história dos negros que também habitam a cidade, apesar de sofrerem com a invisibilidade e preconceito.

Para quem acredita que a escravidão acabou há muito tempo, que ficou apenas registrada nos livros didáticos e que hoje somos todos iguais, mostraremos relatos reais de discriminação, contaremos algumas histórias de como o negro está inserido em Joinville e mostraremos a importância das cotas para os negros. O projeto propõe o conhecimento de questões étnicas e sócio-históricas, que se tornam relevantes para o conhecimento da história de Joinville.

Como surgiu a ideia do projeto
No ano passado, o publicitário Felipe Cardoso realizou seu trabalho de monografia sobre a representação do negro nas propagandas do poder executivo de Joinville, e notou a ausência de materiais audiovisuais que contassem a história do negro na cidade. Diante dessa dificuldade de encontrar materiais que tratassem desse viés, surgiu a ideia de fazer um documentário e deixar registrada essa história. Para integrar a equipe, Felipe chamou a acadêmica Paola Stefanon, que entende de fotografia, a também acadêmica Ana Paula Padilha para auxiliar nas perguntas, textos e edições, e a jornalista Elis Regina dos Reis por conta de suas pesquisas e projetos sobre o samba e carnaval na cidade.

[youtube_sc url=”http://www.youtube.com/watch?v=WowIiFK8HBo#t=38″ autohide=”0″]

O Catarse
Com a intenção de divulgar o projeto e arrecadar verba para sua realização, inscrevemos o documentário no Catarse, uma ferramenta que viabiliza financeiramente os projetos e hospeda o projeto na plataforma online.

Nosso documentário foi aprovado e está aberto para captação de verba. Trabalhamos agora na divulgação, principalmente via Facebook, para que o documentário possa ser finalizado, e contamos também com a ajuda de amigos para fecharmos o valor de arrecadação e deixarmos registrada a história do negro em nossa cidade.

Os interessados em apoiar o projeto podem doar a quantia que desejarem, através desse link

Conheça também a página no Facebook