Por: Max Pires | 05/07/2010

artista plástico Nestor Jr

As ondas e tons de azul, presentes no traço característico do artista plástico Nestor Jr. chegam a Jaraguá do Sul depois de passar por Florianópolis e Blumenau.

Nesta segunda-feira, dia 5 julho, o artista abre a exposição “Lembranças do meu mar”, às 19 horas, no Espaço Cultural da Biblioteca Padre Elemar Scheid, no Centro Universitário de Jaraguá do Sul (UNERJ). A abertura oficial vai contar com apresentação do cantor Pochyua Andrade.

A mostra dos trabalhos do artista de Itajaí permanecerá aberta à visitação gratuita até o dia 25 de julho, de segunda a sexta-feira das 8 às 22 horas e aos sábados das 8 às 12h. A biblioteca está localizada junto ao campus da UNERJ, na rua dos Imigrantes, 500, bairro Rau. Informações pelo telefone (47) 32758253.

Sobre a exposição

A série “Lembranças do meu mar”, produzida no início deste ano, integra o projeto de mostra itinerante contemplado pelo edital Elisabete Anderle, do Governo do Estado.

O artista busca recriar e expor em 15 telas o vai-e-vem do mar na sua infância, sua vivência como filho de pescador – e a temporária solidão da família de muitas mulheres, além de aspectos culturais da população das pequenas cidades litorâneas do centro-norte do Estado.

“Os tons de areia rígida logo se alastram em cores, pontas de anzóis, escamas e a hipnótica eternidade das redes, celebrando nas minhas telas um contexto universal e contemporâneo, apesar de bastante intimista”, explica Nestor Jr.

Sobre o artista

Natural de Itajaí, Nestor Jr. é reconhecido como um dos artistas plásticos mais respeitados entre os novos nomes das artes de Santa Catarina.

Os contornos e formas das obras do artista são reconhecidos por todo o País, além de se destacarem em veículos de mídia nacionais e internacionais. Em 2009, participou de diversas exposições individuais e coletivas, com mostras em cidades de Santa Catarina, Minas Gerais e na Galeria Espain Cromàtic, da Espanha.

Quem vê Nestor Jr. preenchendo suas telas com as cores e formas já características, percebe que o processo de criação do artista é natural. As linhas surgem das mãos com sinceridade, e os temas – com o sexo e os olhos sempre em destaque – mostram o prazer e a perturbação de se ilustrar um corpo humano que é vivo e híbrido.