Por: João Marcos | 3 anos atrás

Um dos resultados da eleição deste domingo é a de que muita gente dirá que o país está “dividido”, já que um candidato fez mais votos em alguns lugares e outro venceu em alguns estados (ou regiões). Fala-se, por exemplo, que Dilma seria presidente por causa do Nordeste, onde foi muito bem. Mas não há nem de longe a divisão do país que se diz.

Dá uma olhada nisso aqui:

10390014_765102843537628_12191351868386313_n

SP – 36% para Dilma (8,5 milhões de votos)
MG – 52% para Dilma (6,0 milhões de votos)
RJ – 55% para Dilma (4,5 milhões de votos)
ES – 46% para Dilma (0,9 milhões de votos)
PR – 39% para Dilma (2,4 milhões de votos)
SC – 35% para Dilma (1,4 milhões de votos)
RS – 47% para Dilma (3,0 milhões de votos)

Portanto, as regiões Norte e Nordeste do país deram MENOS votos a Dilma/PT (24,8 milhões) que o Sul e Sudeste (26,7 milhões).

Mesmo que não fosse assim, a eleição seria legítima, já que o que conta é o país como um todo, e não uma votação num lugar específico. Mas é importante perceber que os dois candidatos conseguiram muito apoio em todos os lugares.

Até porque tem havido (inclusive hoje) gente dizendo coisas horrorosas sobre uma possível divisão (legal) do país. E fazendo atos terríveis de preconceito por motivos eleitorais mas caras, não façam isso. Tá chato, tá feio.

Sou um dos defensores da mudança de poder, é necessário a alternância afinal, não vivemos numa monarquia.

Também tem uma frase que aprendi nas peladas da vida e se encaixa perfeitamente no resultado dessas eleições: time que não ganha em casa, não pode ser campeão né?

E pra quem ainda não se convence e quer fazer a recontagem dos votos. Tá aqui o link.