Por: Gabrielle Figueiredo | 20/01/2016

Quem participou da primeira fase do Prêmio Bom Atendimento 2015 pôde, além de indicar seus estabelecimentos favoritos em Jaraguá do Sul, também responder à pergunta: qual é o seu garçom favorito na cidade?

Pois bem, das 1.151 pessoas que participaram da enquete, 665 também responderam esta questão (clique aqui para ver todas respostas). Este grupo indicou mais de 65 profissionais da área, fosse por nome, apelido ou até descrição (coisas que tivemos que decifrar, tipo quem é “aquele careca legal do Dog X”).

E enquanto continua a votação para os estabelecimentos finalistas do prêmio (clique aqui para participar), fazemos aqui homenagem a essas pessoas que levam o prazer e a dedicação ao dia a dia profissional, tornando-se notáveis dentro de toda uma cidade. Conheça os cinco mais votados:

GARÇONS INDICAÇÃO DOS LEITORES PORACASO.COM
**OS MELHORES ATENDIMENTOS EM JARAGUÁ**
– CATEGORIA RESTAURANTE/LANCHONETE –
Prêmio Bom Atendimento – Edição 2015

1º COLOCADO
Rodolfo Püttjer, Maloka Lanches

rodolfo maloka

Fotos: Claudio Costa

Nós precisamos confessar, o Rodolfo surpreendeu a gente aqui na redação durante a contagem de votos. Os números foram aumentando de um jeito, que não é a toa que ele levou a melhor na enquete. E conversando com ele deu pra perceber o porquê esse rapaz de 23 anos conquistou uma parcela dos jaraguaenses. 😀

Natural de Jaraguá, ele trabalha fixamente no Maloka Lanches há quatros anos, estabelecimento presente na cidade há 28 e que é propriedade de sua avó.

Durante o dia Rodolfo trabalha em uma agência do Correios, largando o expediente às 17h18 e partindo pro Maloka às 18h. Apesar da correria, ele afirma que o trabalho é satisfatório e todo dia algo diferente acontece por ali. “Ver a satisfação e poder interagir com o pessoal é algo que me dá muito prazer e uma das coisas que mais gosto na minha profissão”, conta.

E pra quem gosta do cara, fique tranquilo! Para o futuro, Rodolfo pensa em continuar trabalhando e mantendo o negócio da família.

2º COLOCADO
Alexandre Silverio Johnson, Stannis Pub

Quem já foi no Stannis precisa concordar que o lema da casa (#aquiestoufeliz) também parece refletir no ânimo dos garçons. Prova disso é a indicação de dois deles nesta lista.

O primeiro, o Alexandre, tem apenas 20 anos, mas já manda muito bem no que faz. Natural de Guarapuava, no Paraná, ele mora em Jaraguá desde os 13 anos.

No Stannis está há um ano e meio e já passou por outras funções ali dentro. Nos últimos 10 meses atende a galera como garçom.

Além do trabalho no pub, ele está cursando faculdade de física no IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina) aqui em Jaraguá, mas seu foco não é o trabalho nessa área. “Talvez quando eu estiver mais velho eu trabalhe com isso”, conta.

Para ele, o trabalho como garçom é uma diversão remunerada. “Não me sinto mal em ter que acordar para trabalhar, eu vejo que isso foi feito pra mim e é o que eu gosto de fazer”, conta.

E sobre os clientes, Alexandre diz que a galera realmente tá feliz em estar ali, honrando o lema do pub. “O pessoal é honesto, educado, é uma família”, finaliza.

3 º COLOCADO
Jaime Gonçalves de Lima, Sacramentum Pub

jaime sacra

Trabalhando há quatro anos no Sacra, Jaime mantém o ritmo e não perde pra galera mais nova desta lista, mesmo tendo 35 anos.

Ele saiu da área da metalurgia após fazer um curso de barman e assim decidiu trabalhar com o público. “O que eu mais gosto é o atendimento e o contato que posso ter com os clientes. É uma relação recíproca”, explica.

Sobre o dia a dia com o público ele afirma que trata qualquer um como gostaria de ser tratado: com respeito e educação. E o cara mostra que tem as manhas quando conta que sempre que consegue chama o cliente pelo nome. Vai dizer que você não se sente em casa assim?

4º COLOCADO
Dieison Meira, Bar do Nens

dieison nens

O Bar do Nens tem pouco mais de um mês, mas o Dieison já está conquistando a clientela de Jaraguá. Com 25 anos e natural de Realeza, no interior do Paraná, ele mora em Jaraguá há 20 anos.

Já tinha trabalhado com público antes, mas como vendedor, porém, afirma que está gostando dessa nova experiência. “O que eu mais curto de trabalhar no bar é o contato direto com as pessoas, gosto de ouvir histórias e jogar conversa fora”, conta.

Dieison também é desenhista e tatuador nas horas vagas e diz que está conseguindo organizar seu tempo sem problemas. “Acho o horário bem tranquilo, na verdade”, diz.

E você já deu uma passadinha no Bar? Dieison já avisa que aos cuidados dele os clientes vão ser tratados sempre bem e de forma igual. 😀

5º COLOCADO
Andres Osorio, Stannis Pub

andres stannis

E pra fechar a lista dos preferidos, temos o colombiano Andres, natural de Medellín (grafia que ele mesmo reforçou).

Formado em Design de Espaços Arquitetônicos, ele criou sua própria empresa e após dois anos seguiu para Buenos Aires, na Argentina, para se especializar. “Para me manter lá comecei a trabalhar em um restaurante e acabei fazendo três cursos de barman”, relembra. “Sempre fui empolgado com esse mundo de bares e atendimento.”

Em Jaraguá, ele chegou para morar em março de 2015 e um mês depois o Stannis já era seu novo trabalho. “O que mais gosto na profissão é a experiência de estar em contato com pessoas de outras línguas e poder ter mais proximidade com elas”, conta.

E para ele, o trabalho de garçom vai muito além de atender alguém.

“Caso o cliente não esteja bem, somos um instrumento para que a pessoa mude o seu dia, por exemplo”, finaliza.

—–

TEM MAIS: Você não sabe o nome deles? Nós te apresentamos!

Além dos cinco mais indicados, tivemos alguns outros nomes que apareceram com frequência na enquete: O “haitiano do Stannis” e o “uruguaio do Mada”. Pelo visto, a galera não sabe o nome deles, mas com certeza simpatizou com o trabalho desses dois. Portanto, também conheça um pouco mais sobre esses caras:

Maxo Souffrant, Stannis Pub

maxo stannis

Natural do Haiti, no Caribe, Maxo está há um ano e dois meses aqui em Jaraguá, sendo que trabalha há três meses no Stannis. Ele ainda não fala muito bem o português, mas se algum outro gringo for ao pub, Maxo deve ser o cara ideal para se comunicar. Afinal, além da língua nativa do Haiti, ele também fala inglês e francês. Inclusive, de vez em quando dá umas aulinhas gratuitas pra galera de lá, conforme também respondeu um leitor na enquete:

max frances

Mesmo tendo o curso de Técnico de Agricultura como formação, no Haiti ele também já trabalhava como garçom. “Gosto do atendimento, das pessoas, além disso a equipe onde trabalho é muito legal”, conta.

E pra quem tem curiosidade, sobre Jaraguá Maxo só disse coisas boas. “É uma cidade com oportunidade, que tem aceito bem os estrangeiros, diferentes de algumas outras por aqui”, finaliza.

Leonardo Pintado Rodrigues, Madalena Cozinha

leonardo mada

Conhecido pelos clientes como “uruguaio”, Leonardo tem esse apelido porque desde pequeno morou no Uruguai. “A maioria das pessoas nem sabe o meu nome de verdade”, ri.

Há três anos trabalhando no Madalena, ele também foi garçom no país vizinho. Leonardo não exerce outra atividade, e pelo jeito como aprecia o que faz, nem precisaria. “O que eu mais gosto é do contato com os clientes, isso é o que mais me empolga para realizar meu trabalho”, finaliza.


Obs: Sugestões como a Leticia, “a menina querida do Arriba”, e o Humberto, o “Vin Diesel do Mada”, também foram bastante citados, porém devido questões das agendas pessoais, não conseguimos fazer a entrevista com eles.