Por: Sistema Por Acaso | 3 anos atrás

Já imaginou uma praça mais arborizada, com academia ao ar livre, espaço para atividades recreativas e segura, em meio ao centro de Jaraguá do Sul? A Praça Ângelo Piazera e a área nos fundos do Museu Emílio da Silva, que hoje serve em boa parte para estacionamento, pode se tornar um local de lazer e descanso para os jaraguaenses.

Buscando renovar o espaço e trazer mais conforto aos frequentadores, o grupo Boa Praça, formado por dez profissionais ligados a Associação de Engenheiros e Arquitetos de Jaraguá do Sul realizou um estudo para a revitalização da área. O trabalho, feito na antiga gestão, foi apresentado a atual administração na última semana e passa por uma análise do município.

A vice presidente da associação e coordenadora do grupo, Silvana Pretto, explica que o projeto foi elaborado por dez arquitetos associados ainda na antiga gestão e doado para a Prefeitura, porém não foi colocado em prática. “Nós fizemos todo o estudo da área e um levantamento do que seria necessário no espaço. Esta proposta, que já está na planta, com as indicações do que vai em cada local já está com a Prefeitura”, diz.

praça

A proposta contempla a instalação de bancos, uma academia ao ar livre, árvores, e espaço de lazer e para apresentações culturais, fazendo a ligação da praça ao estacionamento nos fundos do museu. “É um projeto pé no chão que traz as coisas básicas e necessárias para a comunidade. Nada caro e fora da realidade de Jaraguá do Sul”, afirma. Porém, os valores ainda não foram repassados e o projeto pode sofrer alterações. Será avaliado se o desenho se enquandra, tanto na questão de lazer quanto na demanda de estacionamento e infraestrutura.

praça3

O prefeito Dieter Janssen explica que a administração pública se interessou em executar a obra:

“É um projeto muito bonito, que tem uma boa área de lazer e um espaço para a família se divertir. Agora estamos discutindo se ele contempla todas as necessidades, para depois ver de que maneira viabilizar a execução dele”, enfatiza.

praça1

Um dos impasses é quanto a aquisição do projeto executivo, já que a Prefeitura não pode simplesmente contratar o serviço da associação. “Temos que ver juridicamente como adquirir ele, se temos que seguir licitação ou, como se trata de uma associação, se as regras são diferentes”, explica. Uma das opções apontadas por Janssen é que a Prefeitura receba o documento como doação de alguma empresa, como aconteceu com o projeto da Arena Jaraguá.

Além dessa área, outras localidades devem ganhar áreas de lazer. Janssen conta que a ideia é implantar um parque nos bairros Ilha da Figueira e Nereu Ramos. “Estamos criando em alguns bairros espaços de lazer parecidos com o que foi feito no pátio do Ginásio Arthur Müller, é algo que está dentro do orçamento da Fundação de Esportes e Turismo”, finaliza.

Via OCP Online.