Por: Cláudio Costa | 3 anos atrás

A Prefeitura de Jaraguá do Sul anunciou medidas para o corte de gastos na administração pública. Segundo informações repassadas nesta terça-feira (20), haverá o corte de 26 cargos comissionados de toda a área da administração municipal. Também foram anunciada a integração de secretarias, corte no vale alimentação de todos os comissionados, corte de funções gratificadas de 90 servidores e a redução de 20% no salário do prefeito Dieter Janssen.

De acordo com a Prefeitura, as ações representam uma economia de cerca de R$ 300 mil por mês a partir de agora. O enxugamento das despesas tem como objetivo uma adequação no orçamento na ordem de R$ 30 milhões até o fim de 2016. Esse valor estava previsto no orçamento da Prefeitura, mas não será arrecadado devido à diminuição de repasses federais, estaduais e municipais.

A Secretaria de Habitação será absorvida pela Secretaria de Assistência Social. O titular das duas pastas passa a ser o secretário Antônio Marcos da Silva. Emanuela Wolff, que ocupava a pasta da Assistência Social, assume a secretaria de Saúde no lugar de Cristiane Wille, que vai ocupar um cargo de direção nesta secretaria.

Também haverá mudanças na secretaria de Defesa Civil, que passa a integrar a Fujama (Fundação Jaraguaense do Meio Ambiente) e será comandada por Leocádio Neves. Marcelo Prochnow sai da Defesa Civil e vai ocupar a presidência da Fundação da Fundação Cultural. O atual presidente da fundação, Sidnei Lopes, é funcionário de carreira e deve ser remanejado para uma diretoria dentro da administração. O advogado Rafael Rocha Lopes anunciou o seu afastamento da Procuradora Geral do Município. A vaga deve ser assumida por um servidor de carreira.

Novos cortes

A Prefeitura explica ainda que essas ações complementam as anunciadas em abril e setembro desde ano. Elas incluem a redução de viagens e diárias, corte de horas extras, adiamento de alguns investimentos, corte de serviços terceirizados, não reposição de cargos comissionados, diminuição nos gastos com combustíveis, energia e corte dos celulares funcionais, cópias, café e outras despesas.

Também houve a adoção do turno único com redução de 25% do vale alimentação dos servidores, a renegociação de contratos e reavaliação de convênios. Outras ações devem ser tomadas até meados de novembro com o corte de mais 30% de comissões.

Prefeito Dieter Janssen terá redução de 30% no seu salário. Foto: Divulgação

Prefeito Dieter Janssen terá redução de 20% no seu salário. Foto: Divulgação

Segundo o secretário de Administração e Fazenda, Ademar Possamai, todas as medidas tomadas desde abril representam uma redução de gastos de R$ 22 milhões até este mês. “Além desse valor de R$ 22 milhões que deixamos de gastar até agora, temos de adequar o orçamento da administração municipal em R$ 30 milhões até o final de 2016 em função da queda na arrecadação abaixo do projetado”, completa. Possamai destaca ainda que o foco para redução de gastos foi o corte das despesas variáveis, considerando que não é possível a redução dos vencimentos dos servidores comissionados, por isso foi escolhida a exoneração desses funcionários.

O prefeito Dieter Janssen destaca que as ações tomadas pela administração municipal são necessárias por conta do momento atual da economia em que houve a significativa diminuição dos repasses estaduais e federais. “Estamos realizando estas adequações internas do orçamento para que os serviços essenciais prestados à população não sejam afetados. Precisamos equilibrar nossas despesas e receitas”, explica. Dieter inclusive determinou que seu salário seja reduzido em 20%. “Também estou fazendo a minha parte ciente de que neste momento é necessário”, completa.