Por: Sistema Por Acaso | 31/05/2014
“Com todos os benefícios aos servidores nesta negociação chegamos a um impacto de R$ 53 milhões por ano. Essas são as propostas.” Udo Döhler (PMDB), prefeito de Joinville, via Twitter

“Com todos os benefícios aos servidores nesta negociação chegamos a um impacto de R$ 53 milhões por ano. Essas são as propostas.”
Udo Döhler (PMDB), prefeito de Joinville, via Twitter

Em sua página no Twitter (@UdoDohler), o prefeito de Joinville fez um desabafo na manhã desta quarta (28). Aparentemente chateado com a greve, Udo Döhler (PMDB) reclamou de “ataques fakes [de perfis falsos] nas redes sociais” que, segundo o prefeito, visam a jogar o servidor contra ele.

Udo disse ter orgulho dos servidores municipais, elogiando uma maioria que, segundo ele, “faz um trabalho de referência e exemplo nacional.” Contudo, questionou o comprometimento dos serviços essenciais durante a greve. “O trabalhador tem direito de fazer greve e manifestações, o que não concordamos é o prejuízo em áreas sensíveis como saúde e educação”, tuitou.

Num total de nove tuítes, Udo disse ainda que a Prefeitura já chegou ao limite, nas propostas feitas ao sindicato e que, na comparação com o ano passado, houve avanços. Segundo o prefeito, com 30% de reajuste no vale-alimentação, 8.000 servidores serão beneficiados.

Nesta quinta (29), a greve chega a seu décimo dia, sem acordo. O Sinsej (Sindicato dos Servidores Públicos de Joinville e Região) admite rediscutir o aumento de 8%, porém, não abre mão do ganho real. A Prefeitura oferece somente o reajuste pela inflação, de 5,82%.

Via NDOnline