Por: Ricardo Daniel Treis | 7 anos atrás

Acho que essa de hoje fecha o que tenho pra falar de restaurantes: o que é caro? É situação conhecida, indivíduo nunca botou o pé dentro do estabelecimento mas já larga “Lá é uma facada”, então vai pro mesmo lugar de sempre e paga R$20 numa conta de Cachorro-quente para dois. Amigo, se você levou a gata pra comer num lugar onde sentaram em uma mesa da Schincariol, não tinha banheiro, o rango tem gosto de chapa raspada e a borda da lata de Coca-Cola veio com uma aguinha preta, pagou caro pra cacete. No custo x benefício, a simplicidade tem vezes que perde feio.

Pra quem aí que tem vergonha de entrar num restaurante novo eu sugiro o seguinte: pega o telefone, liga pra qual seja o canto que tenha vontade de conhecer, se identifica como Arnaldo de Terezópolis e pergunta qual valor do prato mais vendido. A partir dalí, viva uma experiência. Vergonha é morrer sem aproveitar o dinheiro que investiu a vida pra ter.

Deixando de comer X-Salada duas vezes já pode-se dar certos luxos, garanto.


E não tenho nada contra as refeições simples. Tem dia que a gente só quer um sandubinha tranquilo e pronto. Só que matar um prato de sashimi ou uma picanha ao óleo vez ou outra dá mais sentido pras bobagens que a gente tem que engolir no trabalho.