Por: Sistema Por Acaso | 5 anos atrás

Por Tyara Gaedtke, do TightLacingBlog.com.br.


Olá leitores do Por Acaso. Hoje eu vim trazer um tema que eu já sei que vai ser polêmico. Desde que descobri o tightlacing eu procuro pesquisar mais sobre o tema. Como estudante de moda (quase formada) eu gosto muito de saber sobre o porque e a história por trás das roupas e padrões estéticos que temos nos dias de hoje. A roupa que um determinado povo uma numa época é reflexo direto do que esse povo passava naquele momento. E isso, estudado a fundo, é um tema interessantíssimo.

Mas uma coisa que sempre me perguntei é o porque do “padrão de beleza” dos corpos femininos. Eu digo padrão de beleza entre aspas, pois não há unanimidade em nada nesse mundo, os gostos são os mais variados. Mas há, sem dúvidas, uma preferência por mulheres de cinturas finas, quadris largos, seios fartos, lábios carnudos, cabelos longos e tantas outras características ditas femininas. Nos dias de hoje, esses padrões são mais democráticos, mas mulheres com essas características chamam muita atenção por onde passam.

Há um bom tempo descobri este texto no blog Agência Humanidade que fala sobre a zoologia da mulher. O autor do blog falava sobre o inglês Desmond Morris, um zoólogo que estudou o animal ser humano. Os resultados da sua pesquisa deram origem ao livro O Macaco Nu. No texto do blog, baseado nos estudos do zoólogo, são explicadas várias características femininas e porque elas chamam tanta atenção dos homens.

Colocarei aqui algumas que achei interessante, e para que tiver interesse em ler tudo, o texto está aqui.

SEIOS – Os seios da mulher são únicos. Além de produzirem leite para seus filhos, eles despertam interesse erótico nos homens. Fato que não ocorre em nenhuma outra espécie, após o período de amamentação as tetas das fêmeas desaparecem. Nas mulheres não, as mamas até aumentam quando estão cheias de leite, mas continuam protuberantes mesmo quando não há bebê para amamentar. Na opinião do zoólogo, esses seios perenes são uma artimanha da evolução para estimular a procriação. Eles simulam os sinais sexuais emitidos pelas nádegas – algo totalmente oportuno para que assumiu a postura ereta e é quase sempre vista de frente. “O par de falsas nádegas no peito permite continuar transmitindo o primitivo sinal sexual sem dar as costas ao interlocutor”, diz Morris. Não à toa, tanto os seios quanto as nádegas têm a forma de meia-esfera. Morris afirma ainda que essa função sexual dos seios pode ter prejudicado sua atribuição primária. “Os seios cresceram tanto em seu esforço para imitar as nádegas que ficou difícil para um bebê abocanhar um mamilo”, diz.

CINTURA – A razão por que homens são atraídos por fêmeas de cintura fina é tão simples quanto cruel: depois do primeiro parto, essa parte do corpo se expande irremediavelmente. “Mesmo que ela consiga, com um regime alimentar rigoroso, recuperar o corpo esbelto que tinha antes da gravidez, a cintura nunca vai ser tão fina”, afirma Morris. Segundo ele, depois de vários partos, a circunferência da cintura da mulher aumenta de 15 a 20 cm. Portanto, uma cintura de pilão dá ao homem a impressão de estar diante de uma fêmea que ainda não desempenhou sua função de reprodutora – o que, em tempos primitivos, significava quase o mesmo que uma mulher virgem.

QUADRIS – Quadris largos são uma das marcas mais características da silhueta feminina. O sinal biológico que eles transmitem, e que atrai os machos da espécie, é bastante claro: uma bacia ampla facilita a procriação. Mulheres de quadris grandes, então, são imediatamente relacionadas às noções de fecundidade e feminilidade.

BUNDA – Dentre todos os animais, os humanos são os únicos dotados de bunda. Isso porque também somos os únicos mamíferos a andar sobre 2 patas o tempo todo – os fortes músculos glúteos são essenciais para que possamos adotar essa postura. Em especial nas mulheres, as nádegas exercem também um forte apelo sexual. A bunda feminina difere da masculina em 3 pontos essenciais: é maior, mais empinada e rebola. Não é preciso dizer o quanto essas qualidades agradam ao homem. Não se sabe ao certo por que, mas Morris levanta uma hipótese: como nossos ancestrais andavam de 4 e sempre copulavam por trás, os sinais sexuais eram naturalmente emitidos pelo traseiro da fêmea. Quando assumimos a postura ereta e desenvolvemos os músculos glúteos, as formas arredondadas das nádegas substituíram esses sinais primitivos. “As mulheres com grandes traseiros enviavam fortes sinais sexuais, e com isso as nádegas iam crescendo”, diz o autor. Segundo ele, as mulheres passaram a ter superbundas, gigantes a ponto de atrapalhar a cópula – o que teria propiciado o nascimento do coito frontal e o surgimento dos seios como sinal sexual alternativo na frente do corpo feminino.

Agora as tightlacers tem uma explicação científica para o interesse masculino gerado pelo uso do corset. O espartilho acaba ressaltando essas características: ele empina os seios, afina a cintura, corrige a postura e deixa o quadril e o bumbum mais salientes.

E não, o uso de corset não é uma regra para ser bonita e atraente. Tightlacing é um tipo de bodymodification e pode não agradar a todo mundo – entenda o que é o tightlacing clicando aqui e acessando meu primeiro post sobre o assunto aqui no Por Acaso.

Semana que vem, no próximo post, vou falar sobre os diferentes tipos de corset para que ajudem as meninas interessadas a escolherem o modelo perfeito.


Se alguém tiver mais dúvidas e sugestões, podem entrar em contato comigo pelo Facebook ou pelo e-mail contato@tightlacingblog.com.br