Por: Ricardo Daniel Treis | 5 anos atrás

Infelizmente a série destes posts encerra-se aqui. Foram quatro os momentos concebidos por Ruth para a cidade, que compartilhamos não só para propagar as ideias, mas também ilustrar com elas o enorme potencial que tem nossa cidade e, principalmente, como a situação atual de nossas áreas de lazer deixa a desejar.

Todos projetos foram elogiados como “sonho” e muitos leitores mostraram-se desanimados com a inviabilidade da aplicação, porém essas obras não precisam vir 100% do poder público, muita coisa pode acontecer com uma política de incentivo ao privado. Essas ideias são sementes, vamos distribuir elas e ver que frutos podemos ajudar a gerar para Jaraguá.

Os outros posts da série:
– Apresentação: o panorama de parques em cidades do mundo VS Jaraguá
– Ideias 1: passeios e parques às margens do rio
– Ideias 2: arquibancada às margens, palco flutuante e exploração de ilha
Ideias 3: um parque na rua Walter Marquardt ligado ao Parque Municipal de Eventos


PROJETO PARA A ILHA DA FIGUEIRA

A área demarcada vai desde a ponte próxima ao Posto Behling até a ponte próxima aos fundos da Weg. Cliquem aqui para visualizar o mapa sem marcações.

Esta é outra área da cidade que prolonga-se junto ao rio e tem muito potencial para uso no lazer. Aos poucos áreas adjuntas poderiam ser aterradas, recebendo quadras esportivas, áreas para pique-nique, área de embarque e desembarque de caiaques ou pouso para praticantes de vôo livre. Projetos mais simples como canchas de bocha e academias para exercícios ao ar livre também encaixam-se.

Alguns exemplos:

Também deveria se prever passagem de pedestres e bicicletas para o outro lado do rio, um benefício extra para todos moradores da região.

Um exemplo de rampas de acesso que facilitariam muito a prática de certos esportes aquáticos na região:

Agradeço à todos pela atenção e carinho na recepção das ideias, me despeço deixando um grande abraço.
Ruth Borgmann