Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás
Reprodução

Reprodução

Tão rápido quanto ele surgiu, ele desapareceu. O Popcorn Time, apelidado por muita gente de ‘Netflix Pirata’, teve vida curtinha, mas deixou no ar a vontade de fazer algo melhor do que as grandes corporações têm feito, e tudo de graça e aberto a quem se interesse.

Era apenas uma questão de tempo.

O Popcorn Time então ressurgiu das cinzas, e dessa vez ainda mais forte. Além de filmes, agora o serviço também ajuda a acompanhar programas de TV e permite acesso a partir de dispositivos móveis com Android. Um sistema pirata com funcionamento tão fácil não poderia ser aceito pelo Google, portanto não vai ser na Google Play que você vai encontrar a versão móvel do Popcorn Time – o programa está disponível no GitHub e no site oficial.

É interessante notar que o aplicativo para desktop tem uma equipe de desenvolvimento separada daquela que fez o app para Android. São profissionais diferentes, mas com um objetivo comum: permitir o acesso fácil e agradável à conteúdos disponibilizados (ilegalmente) na rede.

Como se essa facilidade e a velocidade com que ela foi desenvolvida não fossem surpreendentes o suficiente, ainda tem um filminho que conta a história ‘heroica’ de um serviço revolucionário, estrelado pelo mascote do serviço, o Pochoclín.

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=AtcTz-CPesQ” autohide=”0″]

Discussões sobre propriedade intelectual à parte, iniciativas voluntárias e bem coordenadas como essa me fazem pensar que com a motivação certa, bons profissionais nem precisam de grandes indústrias (e gerências, e chefias) para incentivá-los a concluir projetos com rapidez e eficiência.

Via BrainStorm9