Por: Cláudio Costa | 2 anos atrás

Aos que curtem as letras engajadas do Planet Hemp, uma ótima notícia. O grupo que conta com os vocais afiados de Marcelo D2 e BNegão anunciou sua volta definitiva. A informação foi veiculada no jornal O Globo nesta quarta-feira (16) e deve agitar mais uma vez a música brasileira. A publicação acompanhou o grupo durante um ensaio no fim de novembro.

Após um longo hiato de dez anos, a banda que fez uma verdadeira bagunça na mente (e na opinião) dos jovens brasileiros fez uma turnê comemorativa em 2012, que rendeu um DVD a ser lançado em breve. Três anos depois, o grupo ensaiou “Crise Geral”, faixa do terceiro álbum do Ratos de Porão, “Cada Vez Mais Sujo e Agressivo”, de 1987. A banda se prepara para quatro shows neste fim de ano.

Misturando hard core, punk, ragga, rap e rock, o grupo mantém a frente de crítica social. Temas como a violência policial estão em letras como “Stab” e “Porcos Fardados” e a atualidade das canções do grupo é indiscutível. BNegão explica o porquê. “As letras que foram escritas há mais de uma década estão valendo até hoje. Não é porque neguinho é profeta, é porque não mudou nada. Infelizmente”, dispara o cantor.

——–

LEIA TAMBÉM: Planet hemp disponibiliza online três músicas do seu novo DVD

——–

A podridão da política brasileira também está no alvo do grupo carioca. “Na veia do Planet Hemp corre o sangue punk. Somos contra tudo e contra todos. Não acreditamos nesse Fla-Flu que tomou conta da política brasileira. Estamos aqui para dizer que existem caminhos diferentes”, ataca Marcelo D2.

Novo guitarrista

Marcelo D2 declarou para O Globo que não enxergou mudanças no panorama político. Segundo ele, as músicas antigas soam ingênuas e é preciso fazer novas. “Continuo o mesmo moleque revoltado de 20 anos atrás, mas perdi a ingenuidade. Tanto eu quanto o Bernardo (BNegão) mudamos a nossa maneira de escrever. O que posso dizer é que não é mais uma reunião, é uma volta”, explica.

O grupo também conta com um novo guitarrista. Nobru Pederneiras assume o lugar antes ocupado por Rafael Crespo e Jackson. A chegada de Nobru transforma a cozinha do Planet Hemp em um enclave do grupo Cabeça. Além do guitarrista, o baterista Pedrinho Garcia também fez parte da lendária banda de hardcore carioca. Eles se juntam a Formigão, baixista que fundou o Planet ao lado de D2, Skunk, Crespo e Bacalhau.

A vinda de Black Alien, responsável por versos celebrados em raps como “Queimando Tudo”, são consideradas remotas. O convite, garantem BNegão e D2, segue de pé. “Tem a possibilidade, mas é preciso de uma conjunção astral. Precisamos tocar em um local em que ele esteja perto, com datas disponíveis. Se for acontecer, não vamos nem anunciar. Se ele aparecer, vai ser demais”,  finaliza BNegão.