Por: André Marques | 3 anos atrás

Você se lembra da última vez que ler um e-mail durante um encontro era falta de respeito? Ou quando você podia acabar solteiro(a) se enviasse um sms na presença da(o) namorada(o)? Melhor ainda, se lembra de quando você entrava em uma sala e não via todo mundo com um smartphone na mão? De acordo com uma pesquisa realizada pelo CivicScience, esses dias já eram.

177185

Uma pesquisa realizada em Julho deste ano descobriu que 60% dos usuários de internet – dos EUA, mas vale para o mundo todo – estavam quase sempre conectados, o que é bom por um lado, mas assusta muito pelo outro. Impressionantes 43% estavam conectados o tempo todo a tecnologias pessoais, como mp3, notebooks, smartphones, TV e etc. Enquanto apenas 17% tiravam um tempo para si durante o ano, longe de tecnologia. A surpresa vem quando a pesquisa aponta que 20% dos entrevistados se ‘desconectam’ diariamente!

exercicio2s

Palminhas para esses 20%, além de fazer bem para a saúde, é sempre bom se desligar um pouco do computador – vulgo facebook – para esfriar a cabeça, dar uma refrescada das ideias ou mesmo para fazer alguns exercícios. Em meio a essa forte inclusão digital que vem acontecendo, onde crianças de 15 anos passam mais tempo em contato com tecnologia do que soltando pião na rua, como a galera costumava fazer na minha época, pessoas que são capazes de se desprender desse ‘caminho sem volta’ trilhado pela tecnologia, mesmo que momentaneamente, são muito mais que vitoriosas.

Voltando à pesquisa, foi constatado que ‘gênero’ e ‘renda’ não protagonizaram papéis importantes nessa história e sim a idade. Os jovens entre 18 e 24 anos, em sua maioria nunca se desconectam (53%), enquanto que entre 18 e 44 anos, apenas 23% fazem uma pausa de qualquer tipo de tecnologia algumas vezes ao ano. No entanto, uma parte considerável das duas bases de idade citadas acima terminaram no ‘unplug diário’.

texto2_fonesdeouvido

Considerando que o eMarketing espera que a maioria dos consumidores – mais de 50% – usem um smartphone ao menos uma vez ao mês neste ano, e 66,9% em 2018. O que parece mesmo é que esse “desligamento” de tecnologia vai continuar a desaparecer aos poucos.

via eMarketer