Por: Ricardo Daniel Treis | 8 anos atrás

Salve moçada! Continuando o movimento pelo voto regional, hoje começamos a publicação das respostas enviadas pelos candidatos às perguntas de vocês. De 13 candidatos a Deputado Estadual recebemos o retorno de 4; já Deputado Federal, de 4 candidatos recebemos de 2. 

Alguns alegaram que a movimentação da campanha complicou a participação. Lamentamos, porém não vamos traçar paralelos. O fato é que as manifestações recebidas foram muito boas, e esperamos contribuam na força de colocarmos um nome da região nos representando lá em cima.

Falta menos de um mês para o pleito, você já fez sua escolha?


Quanto aos posts
Será publicada uma pergunta por dia e respectivas respostas pela ordem alfabética dos nomes dos candidatos.

Considerando que poderia ser necessária a moderação vamos evitar qualquer atrito deixando a caixa de comentários fechada. Os leitores que desejarem manifestar-se aos candidatos quanto suas respostas poderão fazê-lo por intermédio dos links colocados em cada nome.

Como as respostas irão prolongar os posts, vamos colocá-las sempre após o jump.


QUESTÃO 1
O que você defende como “políticas públicas para a juventude”?

RESPOSTAS DOS CANDIDATOS A DEPUTADO ESTADUAL
Carione Pavanello
Para a juventude é fundamental que haja escola de qualidade e que qualifique para o mercado de trabalho. É importante que os jovens tenham escola em período integral, entrando pela manhã e saindo no fim da tarde. No período em que não estudem, devem ter atividades culturais, esportivas e profissionalizantes, para que ao fim do ensino médio ele possa saber exatamente o que quer fazer na faculdade ou que esteja apto a entrar no mercado de trabalho. O esporte também é muito importante. Incentivar estas atividades para os jovens é fundamental não apenas para se tornarem grandes atletas, mas principalmente para que absorvam conceitos importantes como disciplina, trabalho em equipe e respeito. Com isso tudo também teremos um benefício enorme com o combate às drogas e a esta verdadeira epidemia de crack que vem assolando a sociedade.


Carlos Chiodini

Política de respeito pelas pessoas é abrangente e inclui a juventude. Dar vazão ao impulso natural da juventude por novidades e dar as oportunidades para que cada pessoa siga o caminho da sua vocação.

Primeiramente, não podemos falar de jovem se não falamos em estudo. É a época de todo o processo de aprendizagem. Permitir que o jovem tenha acesso ao ensino secundário e todas as condições para o ensino superior, seja pelo ensino competente, seja pelas condições de vida (financeiro, alimentício, etc.), seja pela oferta de instituições que recebam essas pessoas. Isso vai ao encontro com nossa proposta de defender ensino superior em pólos regionais, respeitando a vocação econômica.

Mas o jovem não quer ser apenas advogado, engenheiro, professor, ele pode querer ser artista, jogador, e temos de dar as mesmas bases. Aí entra a estrutura da escola da comunidade para proporcionar uma estrutura de atendimento extracurricular, que permita o desenvolvimento dos mais diversos talentos.

No mais, os anseios do jovem são os mesmos que os demais setores da sociedade e estes anseios por saúde, educação, lazer, esporte e outros estão contemplados em nosso projeto.

Mas falar do jovem e colocar em suas mãos todas as ferramentas para que possa forjar-se como uma grande personalidade. É disso que precisamos.

Dieter Janssen
Na área da segurança defendo a conscientização quanto ao risco do uso de drogas e maior fiscalização das Polícias, Civil e Militar, quanto ao tráfico, para que nossos jovens se desenvolvam em um ambiente mais seguro. Durante o período em que atuei como Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, sempre defendi parcerias do poder público com instituições de ensino como o SENAI, SENAC e IF-SC para condicionar a qualificação profissional dos jovens, principalmente os carentes. Na área da cultura, quero promover parcerias com grupos de teatro, música, dança e outras artes para criar uma base cultural sólida na formação de nossos jovens, desenvolvendo valores através das artes e contribuindo para o surgimento de novos talentos em Jaraguá. Quanto à educação, aproximar a qualidade do ensino público da qualidade do ensino particular é uma realidade ainda distante, mas merece grande esforço da parte da Assembléia Legislativa como um todo. Na área do lazer, é importante cuidar da revitalização e manutenção constante de nossas praças, playgrounds e outras áreas de lazer, tanto no centro quanto nos bairros.

Leone Silva
Como todos sabem, minha principal bandeira é a Cultura, e por conta disso tenho trabalhado durante anos levando teatro para as escolas, o que me proporcionou um contato bacana com a juventude e pude perceber que os maiores problemas enfrentados pelos jovens são: 1º – A falta de opções de lazer e cultura; 2º – A angústia quanto ao primeiro emprego e a carreira profissional. Assim estes serão os nossos principais eixos de trabalho com relação a Juventude: criar mais opções de cultura e lazer para os Jovens e também políticas que promovam a inserção no mercado de trabalho.

RESPOSTAS DOS CANDIDATOS A DEPUTADO FEDERAL
Ivo Konell
Eu defendo a questão das escolas profissionalizantes, da oportunidade de estudo gratuito em todos os níveis, a questão da prática esportiva com a construção de ginásios, e quadras em todos os bairros do município. Precisamos motivar a juventude para que participe das festas e tradições de nossa região e desenvolver programas de prevenção e combate ao consumo de drogas.

Jean Leutprecht
Batalhar pela juventude é batalhar pelo novo, pelo futuro, pela renovação. Mas, para isso, é preciso investir em educação, cultura, esporte e geração de emprego. Só assim, com oportunidade, é que construirá no amanhã profissionais de sucesso, pais seguros, famílias sólidas, homens de bem. Uma vida digna e repleta de possibilidades.

Como deputado federal, posso conseguir dinheiro através de emendas para a ampliação e a oferta de novos cursos profissionalizantes para os nossos jovens. Aqui em Jaraguá, temos o IFET, antigo Cefet, e o Centro Politécnico Geraldo Werninghaus, que era particular mas passou para responsabilidade do governo federal. Eles precisam oferecer mais vagas e opções aos estudantes do ensino médio da cidade.