Por: Sistema Por Acaso | 4 anos atrás

O papa Francisco disse que a Igreja Católica deve encontrar formas de acolher os católicos divorciados e homossexuais. Em entrevista ao
jornal argentino La Nacion publicada neste domingo, o pontífice afirmou que as discussões com grupos tradicionais da igreja durante
seu papado de 20 meses são um “bom sinal” de que as discordâncias não estão ocultas dentro da instituição.

Os comentários sobre gays e católicos divorciados foram as primeiras declarações públicas após a reunião de bispos sobre os problemas
enfrentados pela família. O encontro em outubro com quase 200 bispos despertou discussões sobre uma série de problemas que afetam
as famílias católicas, envolvendo questões como uniões gays, divórcio, pobreza, violência doméstica e poligamia.

O papa afirmou que os bispos não discutiram casamento entre pessoas do mesmo sexo, o que a igreja se opõe, mas disse que os bispos
devem considerar formas de ajudar “uma família que tem um filho ou filha homossexual (e considerar) como eles devem ser educados”.

Francisco também apontou que católicos divorciados são frequentemente barrados em atividades como fazer leituras em missas ou se
tornarem padrinhos. “Parece que eles são excomungados de fato”, afirmou. Em vez disso, a Igreja deve “abrir as portas um pouco mais”,
disse o pontífice.

O líder católico também anunciou que uma reorganização da burocracia do Vaticano não será concluída no próximo ano devido a sua
complexidade e disse que gostaria de acrescentar visitas à América Latina e à África em 2015.

Via Estadão.