Por: Ricardo Daniel Treis | 2 anos atrás

feira]

A nona edição da Feira do Livro de Jaraguá do Sul terminou no fim de semana após 11 dias de programação intensa e multicultural. Consolidada como o principal evento do gênero no Estado, a maratona literária recebeu oito convidados especiais, além de três shows musicais. No Galpão da Leitura, o público também pode escolher entre milhares de títulos à venda em 40 estandes ocupados por 20 livrarias de diferentes municípios catarinenses.

Conforme a comissão organizadora, neste ano, a feira confirmou ainda mais a sua importância no cenário estadual. “Somos a maior e melhor de Santa Catarina graças a todos os envolvidos. Tivemos um público excelente, vindo de diversas partes do Estado, e ótimas palestras. O ponto alto foi a pluralidade das atrações, que agradou todo tipo de espectador”, enfatiza Carlos Henrique Schroeder, ex-coordenador geral do evento.

Segundo o balanço final, nesta edição, a Feira do Livro recebeu 63 mil visitantes, 11 mil a mais do que o registrado em 2014. Durante os 11 dias de realização, a maratona literária foi responsável pela comercialização direta de 54 mil livros. Em 2014, os estandes venderam 48 mil títulos. Entre os bate-papos, o recorde de público ocorreu na abertura, quando a presença do escritor, ator, roteirista e poeta Gregório Duvivier levou 902 pessoas ao Grande Teatro da Scar.

feira02

BALANÇO
Visitantes: 63 mil
Livros vendidos: 54 mil
Estandes que mais venderam livros: Clássica Cultural (10.230 livros), Top Livros (7.120 livros) e Unilivros (5.368 livros)
Palestra com maior público: Gregório Duvivier (902 pessoas)
Livros mais vendidos: ‘A herdeira’, de Kiera Cass, ‘Lino’, de André Neves e ‘Put some farofa’, de Gregorio Duvivier

Além dele, a Feira recebeu o jornalista e escritor Edney Silvestre, a cantora e compositora Fernanda Takai e os autores Marcelino Freire, André Neves, Ilan Brenman e Rogério Andrade Barbosa. Paralelamente aos debates, também ocorreram shows com o grupo ‘Os poETs’, de Porto Alegre, e Socorro Lira, de São Paulo, a estreia do filme jaraguaense ‘Sarau’, lançamentos de livros e sessões de contação de histórias.

Para o próximo ano, o evento reservas novidades. A primeira delas é a mudança na coordenação geral, que, a partir de agora, cabe ao escritor João Chiodini. Ele substitui Schroeder, que passa a ocupar a função de consultor técnico da Feira do Livro de Jaraguá do Sul e de outras seis iniciativas semelhantes organizadas no Estado. “O nosso desejo é transformar a décima edição, essa marca emblemática, em uma grande comemoração da leitura e queremos festejar com uma atração a altura de nossos visitantes”, antecipa Chiodini.

Ele também comenta que os objetivos seguem os mesmos, apesar da mudança na coordenação. “Eu e o Carlos somos sócios na Design Editora, que é uma das realizadoras do evento, e temos um pensamento sincronizado. As modificações que ocorrerem serão sutilezas”, explica, lembrando que a Feira do Livro de Jaraguá continuará sendo “a feira das feiras, com livros a todos os valores, contações de histórias de hora em hora e convidados de peso, que fazem do evento um dos maiores do Sul do país e com a melhor programação literária do Estado”.

Em 2016, a maratona literária jaraguaense acontecerá entre os dias 11 a 21 de agosto. Conforme Chiodini, o principal desafio para a próxima edição é criar uma programação que seja capaz de atingir e agradar todas as faixas etárias. “A Feira do Livro construiu, nesses nove anos, uma marca que se orgulha de três aspectos: grande qualidade de programação, ineditismo, já que nunca repetimos nenhum palestrante, e inclusão de convidados internacionais”, destaca o coordenador.