Por: Ricardo Daniel Treis | 3 anos atrás

Matéria pelo jornalista convidado e grande amigo Sal Ariston Júnior, do Pitadas do Sal:

02

“Quando um marido e a esposa saem pra jantar fora e depois vem para o motel, é certeza de que a semana deles ficará muito melhor”, afirmou categórico Alvinho Cani, ao fim do papo que levamos às vésperas do Dia dos Namorados, quando fui cumprir essa pauta especial para o Por Acaso.

Natural de Jaraguá do Sul, Alvinho é o proprietário do Motel CQ Sab, localizado no bairro Estrada Nova, em Jaraguá do Sul. Quando eu e Ricardo chegamos de carro no endereço, um pouquinho constrangidos, é verdade, torcendo para que nenhum conhecido nos visse, fomos recebidos por uma das funcionárias do motel, que prontamente nos encaminhou ao empresário.

A pauta, Ricardo me solicitou, deveria apresentar os bastidores do funcionamento de um motel, tanto pelo aspecto curioso, quanto para eliminar alguns pré-conceitos que ainda existem com esse tipo de estabelecimento. O que sabíamos de antemão é que o lugar possui uma cozinha de dar inveja a muito restaurante, e também uma lavanderia altamente equipada.

Começando a entrevista, Alvinho nos informou que possui o CQ Sab há 21 anos e que o perfil dos frequentadores e também a visão da sociedade mudou bastante quanto ao negócio.

“No início as pessoas tinham muito preconceito com motel. (…)Muitos confundiam com prostíbulo e até mesmo eu, como proprietário, sofria preconceito da sociedade. Isso mudou”, avalia Alvinho.

E de fato, se o setor de motéis tem aparecido com tantas inovações, é porque o público não mais se esconde, chegando até mesmo a ligar fazendo pedidos. Alvinho disse que foi baseado no “feedback” direto dos clientes que chegou a fazer mudanças na estrutura, serviço e sistema de atendimento do estabelecimento. Hoje existem até feiras, congressos e exposições para empresários do setor.

15

Parte do escritório central: uma empresa como qualquer outra

Então, se você quer um programa “diferente”, dar uma apimentadinha na relação, ou simplesmente usufruir de momentos bacanas a dois (ou a três, quatro, cinco), já sabe: motel não é mais um bicho de sete cabeças.

A estrutura
Com uma estrutura de 16 quartos, Alvinho conta com uma equipe de 15 funcionários em sua empresa. Os setores dividem-se em recepção, lavanderia, cozinha e limpeza. Este último recebe a atenção dedicada de 9 dos integrantes da equipe.

05

Perguntado dos investimentos, Alvinho contou que chega a investir, em média, R$ 60 mil na montagem de um quarto. As instalações mais “simples” não saem por menos de R$ 40 mil.

O motel funciona 24 horas, mas o horário de pico é entre as 19h30 e 23h. Fato curioso, Alvinho disse que não há horário para quem gosta de frequentar o motel. Há clientes que chegam às 7h, logo no começo da manhã, outros no meio da tarde, por volta das 15h.

Cozinha

16

A estrutura e limpeza da cozinha foram aspectos que chamaram bastante nossa atenção, equipara-se à de um restaurante de médio porte. Eu, como um bom apreciador da culinária, me surpreendi com a variedade do cardápio, que inclui desde picanha a salmão, passando por frango à passarinho, a outras pequenas porções, como a tradicional batata-frita. Almoços e jantas, embora pouco solicitados, são servidos das 10h às 14h e das 18h às 24h.

Para acompanhar, a carta de bebidas oferece espumantes de várias marcas, vinhos, cervejas, refrigerantes, sucos e água. Muitos destes itens já encontram-se à disposição em frigobares nos quartos.

08

Os pedidos são feitos via interfone, e entregues ao cliente com total descrição e privacidade através de um compartimento rotatório (acima).

Lavanderia
14
Um salão amplo e repleto de equipamentos de grande porte representa parte do setor de lavanderia do motel. Lá, as integrantes da equipe lavam, passam e esterilizam os lençóis, toalhas e fronhas do inventário da empresa, tudo em máquinas de porte industrial.

13

Ricardo checando fascinado a máquina de esterilização

Em salas à parte fica o armazenamento dos produtos utilizados na limpeza destes, que são distribuídos através de um sistema de automação. Assim não há desperdício nem dosagem insuficiente. Alvinho destacou que não faz economias nesta parte, e sabão, amaciante, alvejante e outros, só adquire produtos oficiais da Gessy Lever – Johnson e Johnson. Para limpeza dos quartos o padrão é o mesmo.

Bastidores

12

Como imaginado, é um corredor central que conecta todos os quartos. Ele é tanto para que membros da equipe prestem serviço sem invadir a privacidade dos clientes quanto para escape em caso de alguma emergência. Não há gafe: cada quarto possui um painel automatizado, que informa tanto na recepção quanto aos funcionários se está ocupado, livre, aguarda limpeza ou solicitou atendimento.

19

O contato visual com o cliente é zero. Tudo é feito através de painéis automáticos, interfone e compartimentos rotatórios. Nem mesmo na hora de pagar a conta o cliente fica exposto. Esta é feita na saída, após o usufruto do serviço.

O "caixa", como é do lado de dentro

O “caixa”, como é do lado de dentro

Clientes também não tem como encontrarem-se. O acesso individual ao pátio só é feito enquanto todas demais garagens estão trancadas, a saída procede da mesma forma.

10

Alvinho recentemente fez nova obra na estrutura, construindo mais um par de garagens “avulsas”. Caso um casal ou mais de clientes chegue em mais de um veículo, há local onde poderá deixá-lo dentro do próprio motel.

04

“Às vezes nos ligam antes e perguntam se pode o quarto ser usado em dois ou três casais. Aí o que nós cobramos são taxas a mais, apenas pelo uso de produtos, toalhas…”, disse Alvinho.

Não há quartos preparados para esses eventos, o que existe são as suítes especiais, que são mais amplas, e dão vazão aos fetiches dos casais.

As suítes

03

Uma das suítes executivas possui hidromassagem com hidroar, uma banheira grande redonda, sauna, barra para pole-dance, pista de dança. Em outra suíte a hidro cede lugar a um ofurô, cadeira erótica e pista de dança.

Todas, inclusive as suítes simples possuem ar-condicionado (quente e frio) e o cliente escolhe a que melhor lhe agrada, assim que chega ao estabelecimento, em um painel eletrônico.

O painel automático, na recepção: "Viemos pra entrevista!"

O painel eletrônico, na entrada. Todos quartos livres são apresentados.

Eu perguntei, para ilustrar a matéria, os valores das suítes mais barata e mais cara, para ter como referência. Alvinho informou que os valores variam de R$73, 00 (por 1h) a 140 (2h). Mas o que me espantou mesmo, foi com a resposta do empresário quando questionei se 1 hora não era pouco tempo. “A média é de 1h30, mas às vezes tem coisa bem rápida”, disse sorrindo.

Job-Por-Acaso---Motel-C-Q-Sab-2007

Cada uma das suítes também possui um nome e são temáticas. Nos quartos são disponibilizadas toalhas, chinelos e itens para banho. Para aquisição, além das bebidas, há também preservativos diferenciados, lubrificantes, gel erótico, etc.

11

Fiz ainda fotos panorâmicas de duas suítes, cliquem para ver em maior resolução:

11248433_10203120593173960_432027274_o

11535232_10203120597294063_520363919_o


Matéria pelo jornalista convidado e grande amigo Sal Ariston Júnior, do Pitadas do Sal.

Sêo Alvinho não apareceu devido à timidez, quis ficar de fora das fotos…