Por: João Marcos | 3 anos atrás

A Nicholls Camerata, do estado de Louisianna (EUA), orquestra residente da décima edição do evento, subiu ao palco do Grande Teatro da SCAR para celebrar a versatilidade da música erudita, com obras de compositores europeus e do argentino Astor Piazzolla.

Grande Concerto - Foto Cesar Castro-15

Sem maestro, a Nicholls Camerata provou o entrosamento de seus componentes. Com um leve aceno de cabeça, o professor e criador do projeto, James Alexander, comandava seus 12 integrantes. Do outro lado do palco um convidado especial: o violoncelista Dennis Parker, professor do FEMUSC, acompanhou o concerto.

O programa iniciou com a suíte para cordas do compositor tcheco Leos Janacek, um dos expoentes da música erudita no centro europeu dos séculos XIX e XX. Após os primeiros aplausos, foi a vez de Alex Klein se unir à Camerata – a participação do diretor artístico foi um pedido dos próprios alunos, que quiseram aproveitar a vinda ao FEMUSC para tocarem ao lado do ídolo. A obra escolhida foi o concerto para oboé e violino, de Bach. Em seguida, o retorno à República Tcheca com a serenata para cordas de Antonin Dvorak.

No encerramento, a viagem musical proposta pela camerata chegou à Argentina com o conjunto de composições “As Quatro Estações de Buenos Aires”, escrita por Astor Piazzolla no final da década de 1960. A obra foi escolhida para oportunizar que cada integrante da camerata tivesse seu solo, com destaque para Rafael Marzagão e João Felipe da Fraga, selecionados para integrarem a Nicholls em edições anteriores do FEMUSC.