Por: Gabrielle Figueiredo | 2 anos atrás

O dia 16 de outubro, às 20h, marcará o reencontro da Orquestra Filarmônica da SCAR com o público de Jaraguá do Sul e região. Depois do bem-sucedido roteiro com o Concerto POP, agora a Orquestra promete encantar a plateia com um passeio pelo repertório clássico na acepção do termo.

Foto: Cesar Castro

Foto: Cesar Castro

O Concerto de Gala foi concebido com a proposta de oferecer ao público uma montagem dos concertos que tradicionalmente são apresentados em programas de música erudita. O objetivo é proporcionar ao concerto um clássico dos classicostos, com um desempenho diferenciado da orquestra, visando atrair não só os espectadores tracionais como também estimular no público jovem maior interesse pela música clássica.

A ideia, conforme o diretor artístico Magnus Behling, é apresentar obras de compositores eruditos e remeter para a sonoridade das peças de compositores como Franz Von Suppé, Vincenzo Bellini, Ennio Morricone, Astor Piazzolla e Camille Saint-Saëns, entre outros mestres.

Neste Concerto, a Orquestra contará com a participação, como convidados especiais, do maestro argentino Norberto Garcia, como regente, e do oboísta Alex Klein, diretor artístico do FEMUSC, em duas obras.

Para esta nova temporada do projeto Caminhos da Música, patrocinado pela WEG e Duas Rodas por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, a Orquestra Filarmônica mantém uma intensa rotina de ensaios.

O concerto ocorrerá no Grande Teatro do Centro Cultural, com entrada gratuita e ingressos disponíveis na bilheteria da SCAR. Informações pelo telefone (47) 3275-2477.

Sobre a Orquestra Filarmônica de Jaraguá do Sul

A Orquestra Filarmônica de Jaraguá do Sul foi fundada no ano 2000, mas suas origens estão diretamente ligadas à história da SCAR – Sociedade Cultura Artística quando a entidade surgiu em 1956 por iniciativa de Adélia e Francisco Fischer.

Dos encontros musicais do casal com amigos, reunidos em uma pequena orquestra, ao longo dos anos a entidade se tornaria referência cultural em Jaraguá do Sul nas áreas de dança, teatro, artes plásticas e música. Por inspiração da filha de Adélia, a pianista Yara e seu marido Fernando Springman, e juntamente com Magnus Behling, a orquestra foi formalizada e a partir daí passou a estimular o desenvolvimento da música na cidade e região e obtendo reconhecimento que hoje transpõe os limites de Santa Catarina.