Por: Isah Sanson | 6 anos atrás

Que a internet da Oi é uma bela porcaria das campeãs de reclamações, não é novidade. A novidade é que agora, a Oi solicitou à Anatel a anulação de diversas metas de qualidade (em diversos dos serviços que presta mal). E o fato não é que a empresa tenha cumprido todas as metas estabelecidas pela Anatel, mas porque eles acreditam que não seja necessário.

A Oi pediu revisão de dois regulamentos de gestão de qualidade referentes à telefonia fixa e banda larga fixa bem como telefonia móvel. Para a telefonia fixa e internet, a operadora quer que a agência reguladora ignore os indicadores de qualidade de velocidade de conexão (seja na velocidade instantânea ou a média mensal), instalação dos serviços de telefonia fixa e/ou internet em até 10 dias úteis, e a relação aceitável entre o número de reclamações e o numero de assinantes.

Para o serviço de telefonia móvel, a operadora não quer ter que disponibilizar um mapa de cobertura da rede, e nem cumprir a exigência de que as chamadas se completem, bem como a exigência de que mensagens sejam entregues em, no máximo, 60 segundos. E ainda tem mais: a operadora também quer anular as metas de velocidade média e instantânea para os serviços de internet móvel.

A Anatel decidiu realizar uma consulta pública, para analisar a manifestação da sociedade sob essa questão, antes de recusar as solicitações. Para manifestar sua opinião sobre o assunto, você pode enviar um email ou enviar uma carta ao escritório regional da agência na sua cidade. Os endereços estão disponíveis no site da Anatel.

No Tecnoblog tem uma resposta enviada pela operadora Oi ao site, quando questionada sobre o assunto, onde eles afirmam que “[…] no caso do serviço móvel de banda larga, os países, de forma generalizada, não adotam metas de banda garantida[…]”.

Afinal de contas, para quê existir controle de qualidade no Brasil se não existe em outros países? Ok, cabô ironia.