Por: Ricardo Daniel Treis | 5 anos atrás

Há quem queira grafitar e há quem queira uma perspectiva mais artística para sua propriedade. Caso você se encaixe em um destes dois grupos, vai recomendação para uma visita à URL ColorPlusCity.com, o projeto que conecta artistas do grafite com proprietários dispostos a ceder muros e fachadas para um desenho. Cadastre-se se for grafiteiro ou cadastre-se se quiser uma fachada personalizada.

No site há 11 locais em Joinville cujos proprietários estão com paredes à espera; e quem diria, há outros 3 em Jaraguá também:

O OCP publicou matéria sobre o site na sexta passada, e para quem, assim como eu, perdeu o jornal na correria do feriado, segue a versão para leitura.


À espera de um grafite

Numa movimentada rua do bairro Vila Lenzi, entre dezenas de casas, comércios e indústria, há uma tela de pintura gigante. Está ali há algum tempo, na espera de alguém que queira mostrar a sua arte. Contudo, ainda não surgiram candidatos. Talvez porque seja difícil percebê-la. Talvez porque ela não seja exatamente uma tela de lona e madeira, mas uma parede de tijolos e cimento.

Essa enorme tela, que sustenta uma casa na Rua Padre Alberto Romuald Jakobs, faz parte de um projeto criado em São Paulo – e que alcançou a América e Europa. “Color+City” (ou Color Plus City), idealizado pelo designer Gabriel Pinheiro e pelo artista Victor Garcia, é um proposta que proporciona o encontro entre um espaço livre e um artista criativo.

Na prática, significa que qualquer pessoa pode cadastrar a área externa de um imóvel, desde que seja a proprietária e o espaço seja visível à via pública. A imagem da fachada fica disponível no site colorpluscity.com, à espera de um grafiteiro. O projeto ganhou apoio do Google, que viabilizou a plataforma e aliou os cadastros à rede social Google+.

Desde o lançamento do projeto, em março deste ano, 123 muros foram pintados no Brasil; e um na França. Atualmente, 554 espaços brasileiros estão reservados por pintores interessados. Colômbia, Estados Unidos, Canadá, Portugal e Reino Unido têm um muro reservado em cada país.

Os espaços disponíveis somam 755 muros e paredes, somente em território nacional. E dois deles estão em Jaraguá do Sul. No bairro Vila Lenzi, a parede da casa vizinha se estende por quase todo o jardim de Mayara Bauermann, de 22 anos. “Aqui vemos muitas pichações, mas não grafites. E como estávamos pensando em pintar a parede, resolvi inscrever no site”, disse.

A aparência envelhecida da construção revela a necessidade de uma reforma, que é adiada há anos. Após descobrir o Color+City em uma reportagem na televisão, Mayara pesquisou sobre a iniciativa e decidiu participar. Para a jovem, que costuma pintar paisagens em telas, a arte de rua surgiu como a solução para colorir a própria casa.

A propriedade é da sogra de Mayara, que aprovou a ideia. Mas, desde que o espaço foi inscrito no projeto, há dois meses, não apareceu ninguém para pintá-lo.

Outro espaço que aguarda um artista candidato está na Rodovia Bertha Weege. Diferente da parede na Vila Lenzi, o muro da casa é de frente para a rua. Contudo, os dois locais continuam disponíveis.

Muro na Rodovia Bertha Weege, quem se prontifica?