Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás
Homens trabalhando: terminal de Confins, em Minas Gerais, ainda está em obras  Foto: Alex de Jesus / “O Tempo”

Homens trabalhando: terminal de Confins, em Minas Gerais, ainda está em obras
Foto: Alex de Jesus / “O Tempo”

Diante da incapacidade de concluir as obras nos aeroportos até a Copa, a Infraero agora trabalha com dois cronogramas: um até o evento e outro “Pós Copa”. Estão nessa situação seis aeroportos dos oito administrados pela empresa pública que estão passando por reformas (Confins, Cuiabá, Curitiba, Salvador, Porto Alegre e Fortaleza).

A situação é mais crítica em Porto Alegre, onde somente 1,85% da obra no terminal de passageiros ficou pronta e 20,64% do sistema de pátio e pista. E em Fortaleza, onde foram executados apenas 15,62% da reforma do terminal de passageiros.

Pelo novo cronograma, esses dois aeroportos só terão as obras concluídas em 2016 e 2017. Isso significa que a maior parte das melhorias prometidas pela Infraero não serão entregues até o evento e os torcedores terão que conviver com tapumes nos principais aeroportos das capitais que vão sediar os Jogos.

Segundo o balanço da Infraero, com exceção do Galeão e de Manaus — onde as obras estão mais adiantadas — o nível de execução das melhorias até fevereiro não supera 55% em nenhum dos aeroportos geridos pela empresa.

Em Fortaleza, a solução encontrada pelo governo para atender a demanda na Copa foi construir um terminal provisório (puxadinho), a partir do próximo mês. Esse paliativo também foi adotado e já está em funcionamento em Porto Alegre e Cuiabá.

No Galeão, 48,07% das obras do terminal 1 de passageiros estão concluídos e 66,36%, no terminal 2; em Manaus, 85,49% da reforma do terminal de passageiros estão prontos. Não há obras nos aeroportos de Recife e em Natal (atual aeroporto), bem como nos outros que servirão de apoio ao Evento da Copa, como Santos Dumont e Congonhas.

Apesar do atraso no cronograma, o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, assegurou que o atendimento aos usuários não será prejudicado durante a Copa. A orientação é para que as áreas de fluxo de passageiros sejam desobstruídas.

— Está tudo preparado para oferecer o bom atendimento ao passageiro durante a Copa — disse o ministro ao GLOBO.

Moreira informou que se reunirá na quarta-feira com as empresas aéreas em São Paulo para bater o martelo sobre a data de transferência das operações das companhias para os novos terminais concedidos ao setor privado.

Conforme o GLOBO antecipou, as novas instalações nos aeroportos estarão funcionando parcialmente durante a Copa, devido às dificuldades decorrentes de implantação de novos sistemas e adaptação da empresas aéreas.

O terceiro terminal de passageiros de Guarulhos entra em funcionamento no dia 11 de maio e, até os Jogos, somente oito das 25 empresas estarão operando na área nova; o acesso viário ao terminal ficará pronto em meados de abril e os dois pátios de aeronaves ainda precisam ser homologados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Em Brasília, a obra de ampliação do terminal de passageiros está praticamente pronta e será inaugurada em abril (a segunda fase será entregue no final de maio); estão em fase de acabamento o viaduto de embarque de passageiros e o segundo viaduto de aeronaves (89% de execução, segundo o consórcio Inframérica).

Em Viracopos, o índice de execução da obra é de 86,71%. O novo terminal de passageiros entra em operação no dia 11 de maio e até a Copa somente a TAP estará operando nas novas instalações, que vai receber voos charters e de delegações”

 

Fonte: Jornal O Globo