Por: Ariston Sal Junior | 4 anos atrás
Foto: Eduardo Montecino/OCP

Foto: Eduardo Montecino/OCP

Alterações no trânsito que flui próximo à obra do viaduto, no acesso à Schroeder, começaram a acontecer a partir de ontem, na Avenida Prefeito Waldemar Grubba. Com o término da marginal direita, as obras começaram a avançar para o outro lado da via, para a construção da segunda estrutura semelhante. O novo viaduto ligará os bairros Centenário e João Pessoa.

O trecho que compreende as mudanças inicia logo após a Weg II e termina nas proximidades da Trapp. As duas pistas no sentido Guaramirim/Jaraguá serão interditadas, junto do trevo de acesso aos bairros João Pessoa e Vieira. Quem segue neste sentido passará a acessar a pista contrária com o trânsito invertido e quem precisa ir de Jaraguá para Guaramirim, passará pela marginal direita.

Com a interdição do trevo, para vir de Guaramirim e entrar nos bairros, deve-se entrar na rua lateral ao loteamento Wellness, ao lado da empresa Trapp, seguindo até o limite com a Manoel Francisco da Costa. Mas os moradores dos bairros que quiserem ir para o Centro da cidade devem contornar a obra pela Rua Adolfo Tribess.

De acordo com o secretário de Urbanismo, Ronis Bosse, a recomendação é que os motoristas procurem caminhos alternativos para evitar o congestionamento, como a Figueirinha, em Guaramirim, acessando antes o trevo que leva à SC-108 (Rodovia do Arroz), ou pela Ilha da Figueira.

Os moradores de Schroeder também podem evitar o caminho, indo por dentro do próprio município para chegar à BR-101.

Segundo o engenheiro responsável pela obra, Mário Becker, da Engenharia e Pesquisas Tecnológicas (EPT), não há prazo para o fim desta etapa. “Não tenho como prever uma data, pois teremos que mudar postes de lugar e nos atentar com as redes de água e gás, que são subterrâneas”, explica. A próxima etapa será o aterro para começar a levantar os muros de contenção da marginal. Já a construção do viaduto em si deve iniciar a partir do momento em que as duas marginais e os muros estiverem prontos. Os trabalhos vêm sendo feitos no local desde abril de 2013 e o prazo para a conclusão é outubro de 2015.

Custo de R$ 5 milhões

O viaduto custará R$ 5,1 milhões ao Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), órgão responsável pela obra. A elaboração do projeto foi realizada pelo Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura) e a execução dos trabalhos pelo Dnit, por tratar-se de uma rodovia federal. A Prefeitura ficou responsável pela desapropriação dos terrenos na localidade, o que gerou um custo de mais de R$ 5 milhões. Cerca de 15 operários da Empresa EPT trabalham no local.

 

Via OCP Online