Por: Ricardo Daniel Treis | 6 anos atrás

O ato da prefeita de Jaraguá do Sul Cecília Konell em ter empregado durante a maior parte do mandato o marido Ivo Konell, como secretário de Administração e a filha Fedra Lúcia Konell de Alcântara, como chefe de gabinete, também virou motivo de mobilização na subseção da Ordem dos Advogados (OAB) de Jaraguá do Sul e da Comissão da Moralidade Pública da entidade.

A OAB encaminhou na semana passada à procuradora de Justiça e coordenadora geral da Centro de Apoio Operacional da Moralidade Administrativa da Procuradoria Geral de Justiça, em Florianópolis, Vera Lucia Ferreira Copetti, uma representação para que avalie se cabe alguma ação criminal contra a prefeita por desrespeito a legislação municipal de prática de nepotismo.

Como para acusações competentes à área criminal a liderança municipal tem foro privilegiado, o caso é analisado pela Procuradoria Geral de Justiça.Há 15 dias, a juíza Candida Brugnoli ordenou que a prefeita exonerasse o marido e a filha dos cargos.

A magistrada acatou a denúncia da própria promotoria da Moralidade Pública de Jaraguá do Sul depois que o caso foi denunciado pelo presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Católica de Santa Catarina, Luis Fernando Almeida. Fedra e Ivo Konell deixaram as funções no dia 7 de março.


Via AN.