Por: Izabella Wagner | 2 anos atrás

Vou começar contando uma história:

Você está confortável em seu sofá, assistindo à TV, quando a vizinha do seu prédio bate na sua porta:

– “João, você pode me ajudar com minha pia? Ela entupiu.”

Você se prontifica:

– “Claro Dona Maria. Vamos lá! Deixa eu pegar algumas ferramentas .”

Daqui a pouco, você se vê embaixo de uma pia entupida, suando, sem todas as peças necessárias. Vem o primeiro pensamento: “Onde é que eu fui me meter?”

Você sai dali, volta para seu apartamento para pegar uma ou outra peça que faltou. Passa pela frente da TV e percebe que perdeu o gol do time de coração. Vem o segundo pensamento: “Viu? Por que eu fui atender essa porta? Olha lá, me meti na maior confusão!”

Mesmo assim, você volta para debaixo da pia da Dona Maria, afinal de contas, quantas vezes ela já recebeu suas encomendas quando você não estava em casa?

Pronto, depois de tudo arrumado, a Dona Maria agradece a gentileza e você retoma de onde parou. Mas e não é que… você está se sentindo bem por ter ajudado a Dona Maria?!

No dia seguinte, você acorda com o porteiro interfonando:

– “Seu João, ontem um morador encontrou uma chave de carro caída no chão perto do elevador, por acaso não seria sua?”

Bem, como você imagina que termina essa história? Sim! A chave era do João e, sim, ele teria naquele dia uma importante reunião logo cedo no trabalho.

Acredito na corrente do bem! Acredito que ela seja tão forte, que liga por um fio invisível os mais diferentes tipos de pessoas e situações. Quer ver?

Você não concorda que o mundo precisa de mais atitudes do bem? Precisamos de mais sorrisos, de mais encontros, de mais ação, de mais pessoas se “metendo em confusão”, mas essa confusão boa!

E ela pode ser feita a qualquer hora, em qualquer lugar, basta somente querer. Te garanto: faz bem para quem pratica, faz bem para quem recebe!!

A propósito tenho uma notícia muito bacana para dar à vocês! Quem leu a coluna de quarta? Se você não leu, clica aqui.

Me “meti na maior confusão”, mas o Mr. Grey hoje já está morando no seu novo lar, com muito amor e carinho! Confere aí:

Mas: “Ah Izabella… FOI SÓ UM gatinho, tem mais cinco!”

Bom, aí eu te pergunto: E você? Pode ajudar a encontrar um lar com muito amor para os demais?

Bora fazer a Corrente do Bem entrar em ação! 😉


Gostou dessa coluna? Tem mais da Bella aqui no Por Acaso, clique pra conferir:
A coluna de estreia, com receita de bolo de aniversário fit e vídeo maluco
– “O dia em que aprendi os 5 passos para fazer uma horta caseira
O dia em que prometi nunca mais perguntar “você está grávida?”
O dia em que saí dançando feito louca pela cidade
O dia em que descobri a incrível semelhança entre a reforma da casa e um coração partido
O dia em que o coelho da Páscoa nos ensinou tudo sobre zoeira na Osterfest
– O dia em que descobri 7 razões para NÃO adotar um bichinho de estimação