Por: Ricardo Daniel Treis | 18/07/2010

Já que no post acima pendemos um pouco pra história do nosso país, vale a emenda falando de um grande nome. Conhece a história desse homem que nasceu pobre e acabou sendo o pioneiro da industrialização do Brasil?

Barão de Mauá
Diplomata, político e empresário. Nasceu em Arroio Grande, Rio Grande do Sul, em 28/12/1813. De origem humilde, ficou órfão de pai, sendo levado por um tio para o Rio de Janeiro. Contava apenas onze anos quando conseguiu emprego numa loja. Mais tarde, passou a trabalhar numa firma importadora. Aí pôde desenvolver à vontade sua vocação para os negócios. Em 1840, viajou para Inglaterra, onde fundou uma empresa que proporcionaria um ousado empreendimento: os estaleiros da Ponta da Areia, dando início a nossa indústria naval. O estagio na Inglaterra convenceu-o da importância que teria para o Brasil a sua industrialização. Dedicou-se então a realizar grandes empreendimentos. Construiu entra o Rio e Petrópolis, a primeira estrada de ferro do País; organizou as estradas de ferro que, saindo de Recife e de Salvador, chegaram até o rio São Francisco. Coube também à sua iniciativa a construção das primeiras estradas de ferro que transpuseram a Serra Mar. Foi o fundador da Companhia de Iluminação a Gás. Outras inúmeras realizações são devidas a Mauá, como a organização de Banco do Brasil e a urbanização do canal do Mangue, no Rio de Janeiro. Recebeu o titulo de barão em 1854 e visconde em 1874. Foi deputado pelo Rio Grande do Sul em diversas legislaturas tendo renunciado em 1873. Apesar de todos os seus empreendimentos, em 1875 solicitou moratória aquele que foi pioneiro da nossa industrialização. Sofrendo de diabetes, não descansou enquanto não conseguiu saldar toda a sua dívida. Foi um exemplo de energia. De origem humilde, chegou a transformar-se num dos homens mais importantes do Brasil já teve. Seu nome: Irineu Evangelista de Sousa.


Via Wiki