Por: Sistema Por Acaso | 12 meses atrás

A educação de jovens e adultos merece uma atenção muito especial e os professores do SESI sabem disso. Por isso, eles aplicam em sala de aula, e fora dela também, uma metodologia especial para desenvolver todo o potencial dos alunos colaboradores da indústria.

Exemplo disso, foram as oficinas desenvolvidas para o ENEM. Veja como foi:

Na área de Ciências Humanas e suas Tecnologias, o professor Adriano José Miranda realizou um fórum de discussões com sua turma da EJA. Foram realizados debates e troca de experiências sobre os desafios, medos, conquistas e superações da turma.

Os alunos se organizaram em grupos e cada elemento do grupo relatou e escreveu suas experiências de conquistas e superações. Com o objetivo de instigar cada um dos alunos a participar, foram utilizados casos de atletas paralímpicos e suas “limitações”, além da história de alguns alunos.

Na área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, com as instruções do professor Ronir Voigt, a turma reuniu-se em grupos e montaram um dos modelos de carrinho utilizando o LEGO ZOOM. Os carrinhos foram programados com o sensor de ultrassom para parar quando encontrassem um obstáculo a menos de 40 centímetros.

Cada equipe teve a programação da potência do motor diferenciada. Com os carrinhos construídos, os alunos tiveram que aplicar na prática os conteúdos desenvolvidos nas aulas de Física. Os mesmos mediram uma distância no corredor e com esse espaço a ser percorrido pelos carrinhos cronometraram os tempos que cada um levava para percorrer.

Esse mesmo processo de medição de espaço e tempo foi realizado numa rampa, nessa etapa foram cronometrados os tempos de descida e subida dos carrinhos, levando em consideração o valor da massa de cada um.

Na área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, o professor Márcio André da Conceição realizou diversas atividades com sua turma de EJA. Um dos maiores propósitos no esporte são o convívio, a amizade e o bem estar. Por isso, os alunos trabalharam os jogos de forma competitiva, cooperativa e atenciosa, sempre pensando em como podemos superar nossos obstáculos e limitações.

As equipes também fizeram relatos de como nos deparamos com diversas situações e de que forma o jogo está presente em nossas vidas, trabalho, família, lazer e a própria sociedade e o homem que é competitivo por natureza e nos mostram inúmeros exemplos de força e superação.

Para a área de Matemática e suas Tecnologias os alunos da professora Daniela Mardula pesquisaram os recordes das Olímpiadas Rio 2016. As equipes escolheram a escala que mais se identificavam para representar as discussões sobre esporte e superação. Após as confecções das maquetes, cada equipe apresentou seu trabalho, falando de seu exemplo de superação escolhido, sobre as medidas e a escala adotada.

A atividade foi muito produtiva e trouxe ótimos resultados pois os alunos conseguiram aprender na prática como utilizar uma escala, além de refletir sobre superação não apenas nos esportes mas na vida de forma geral.