Por: André Marques | 01/10/2014

“Conheça casais e solteiros com desejos e interesses mútuos. A forma mais discreta para formar um trio, sem o conhecimento de seus amigos e familiares.”

É assim que o novo aplicativo 3nder quer se vender por aí, e por incrível que pareça, ele já é o sexto app mais baixado na app store do Brasil.

Ele funciona de maneira semelhante ao já conhecido Tinder, onde você o autoriza a ter acesso às suas informações (idade, gênero, sexualidade e etc) e em seguida você cria um pequeno perfil – onde seu nome pode ser fictício – e por fim é só definir que tipos de pessoa você procura, começar a marcar que tem um interesse nelas ou não e pronto.

app1

O criador do aplicativo é o búlgaro Dimo Trifonov, de 24 anos, de Londres. De acordo com o rapaz, o objetivo do app é fazer com que pessoas de mente aberta se encontrem, pessoas que considerem também a personalidade da outra e não apenas o físico dela. A ideia partiu de uma experiência própria dele:

– Estava conversando com minha namorada sobre nossas fantasias e tivemos a ideia de encontrar alguém para se juntar a nós para uma diversão. O problema é que não bebemos e não usamos drogas. E, por isso, não saímos à noite. Fui à internet ver se existem serviços de encontros para casais de mente aberta e achei um monte de sites falsos, todos horríveis com modelos de assinatura bem caros. Depois que acessei a App Store e não encontrei um único aplicativo para casais em relacionamento aberto, decidi criar este, que tem aparência agradável e futurista, mas também leva em conta o estilo de vida e os desejos dos usuários como ferramenta para combinar pessoas.

Dimo Trifonov, criador do 3nder

Dimo Trifonov, criador do 3nder

Apesar do alto receio por parte da população, Dimo garante que a novidade está sendo muito bem recebida: já foram mais de 300 mil downloads pelo mundo e uma caixa de e-mail repleta de mensagens de agradecimento. Mas ainda existem pessoas que fazem parte do “grupo do receio”:

– Teve um usuário que disse: “Não posso logar com o Facebook, porque tenho medo de que um dia isso possa aparecer na minha timeline e acabe perdendo meu emprego e amigos”. É triste ver que vivemos numa sociedade que julga tanto, na qual é preciso esconder o rosto e ser outra pessoa, a fim de manter o seu emprego e amigos – lamenta Trifonov. – Por outro lado, temos os jovens legais de 18 a 30 anos que estão abertos a coisas novas e vêem isso como uma oportunidade e não um estigma social.

O criador do app garante que o mesmo não faz uso de dados do facebook para fazer postagens sobre seus usuários. É tudo protegido e cada um controla o que quer que seja visto na rede. E quem quiser ajudar, pode pagar uma taxa de US$2,99 para ocultar o perfil de pessoas específicas, vulgo “família”.

3nder1111

Sucesso no Brasil!

Dimo informa que já esperava isso de certa forma:

– Conheço alguns brasileiros e sei que são pessoas superlegais. Todo mundo diz que o Brasil é realmente aberto a coisas novas. Então, estava esperando virar hit no país.

O foco do rapaz agora é a melhoria do aplicativo, como adicionar recursos de chamadas de voz e troca de fotos. Uma nova atualização estará disponível em pouco tempo e até uma versão para no novo Apple Watch está para vir.

A propósito, quem quiser baixar o aplicativo, é só clicar aqui.

via O Globo