Por: Ricardo Daniel Treis | 4 anos atrás

unnamed (3)

A Comissão Central Organizadora (CCO), autoridades e pessoas envolvidas diretamente com a Schützenfest promoveram encontro com a imprensa na manhã desta quinta-feira (7) para iniciar a divulgação do evento. A 27ª edição contará com algumas novidades e alterações, a começar pela data de realização, que deixa de ocorrer em outubro. A “festa dos atiradores” deste ano está programada para 12 a 22 de novembro. De acordo com o presidente da Associação de Clubes e Sociedades de Tiro do Vale do Itapocu (ACSTVI), Wilson Bruch, a mudança tem muitos aspectos positivos e surgiu de uma série de observações apontadas no dia 31 de março, durante mesa-redonda promovida pela Fundação Cultural (FC), na Associação Comercial e Industrial de Jaraguá do Sul (Acijs).

Entre os aspectos apontados por Bruch que justificam a mudança do mês de realização é de que a Schützenfest deixa de ser mais uma das festas de outubro de Santa Catarina, tendo em vista a visitação de turistas da região, que antes era diluída com tantas opções. Outro apontamento é o fato de que em novembro não há mais situações que envolvam os períodos eleitorais, típicos de outubro. Há, ainda, de acordo como Bruch, o benefício do pagamento de parcela do 13º salário, o que deve contribuir financeiramente para o evento, além da facilidade de contratação de bandas. Todos estes aspectos, além da valorização da gastronomia, da bebida, das atrações culturais e da manutenção do destaque para o tiro esportivo são fruto, de acordo com o presidente da FC, promotora da festa, Sidnei Marcelo Lopes, de sugestões da comunidade em uma ação bastante democrática que procurou ouvir a opinião de vários segmentos da sociedade.

A entidade disponibilizou um canal de comunicação na internet para contribuições, sugestões e críticas, visando o fortalecimento da festa. “A organização trabalhará com foco nas sugestões, procurando inovar, mas valorizando as tradições”, disse. Há na FC uma movimentação que tem o propósito de registrar a festa como patrimônio histórico-cultural nas esferas municipal, estadual e federal. A proposta visa a manutenção do tiro esportivo, evitando que a troca de gestão municipal prejudique a tradição.

Na coletiva com a imprensa foi apresentada a Comissão Central Organizadora, dividida nas instâncias deliberativa e executiva, além da consultiva, o que deve garantir dinamismo na execução das tarefas necessárias. O decreto que nomeia a CCO e dá outras providências deve ser assinado pelo prefeito Dieter Janssen nos próximos dias.

Sobre a mesa-redonda: Na ocasião, discutiu-se sobre o futuro da festa, qual a melhor maneira de administrá-la, como aproximar ainda mais o público, conservando-se o caráter familiar do evento e quais novidades poderiam ser aglutinadas, tendo em vista a manutenção da tradição. A mesa-redonda contou com a presença de autoridades, conhecedores de realidades similares e responsáveis pela organização de outras festas, como o presidente do Parque Vila Germânica e secretário de Turismo de Blumenau, Ricardo Stodieck, uma das pessoas à frente da Oktoberfest.