Por: | 8 anos atrás

O biólogo Márcio Porath e a assistente de advocacia Jussara de Oliveira Padaratz estão ansiosos. Daqui a poucos dias eles farão parte da história da Festa Pomerana. Depois de exatamente um ano de namoro os dois irão se casar. E não será uma cerimônia como as atuais, com toques de modernidade. O casal dirá o sim em um ritual como mandam as tradições germânicas, trazidas pelos imigrantes há 180 anos. Todos os detalhes dos festejos, bem como a comida e os trajes dos noivos e convidados são iguais aos dos antepassados, quase dois séculos depois da introdução deste costume em Santa Catarina.

Veja abaixo uma entrevista com o casal.

Como ocorria nas bodas dos colonizadores, o casamento pomerano marcado para o próximo sábado (23/1) será uma comemoração intensa. Uma demonstração do que será a festa já foi realizada no Parque Municipal de Eventos, local da 27ª Festa Pomerana.

O Küchenmarsch significa a Dança da Cozinha. Segundo a pesquisadora e historiadora, Roseli Zimmer, depois do almoço os pratos eram recolhidos e todos iam para o local onde eram preparadas as refeições. “Na cozinha começava a homenagem dos assadores e das cozinheiras aos noivos. Tudo terminava no salão do casamento com uma dança onde as pessoas agitam no ar espetos com carne, pás de forno, assadeiras, bules e panelas”, conta.

Os preparativos para o grande dia, o casamento de Márcio e Jussara, podem ser acompanhados internet no blog www.casamentopomerano.blogspot.com. Antes do encontro religioso, na Igreja Luterana do Centro de Pomerode, na manhã do próximo sábado, os noivos farão a noite do Quebra-Cacos, uma despedida de solteiro em que o casal, com testemunhas e convidados, quebram louças como forma de trazer boa sorte ao matrimônio. Será na quinta-feira (21/01).

Já no dia da cerimônia, depois do ritual religioso, a reunião dos convidados é no Parque Municipal de Eventos, onde um grande almoço festejará a vida a dois. O público que acompanha a Festa Pomerana poderá conhecer de perto este costume do enlace pomerano.

O que dizem os noivos a poucos dias do casamento:

MÁRCIO: Estou muito ansioso. A expectativa é enorme porque ajudei em todos os outros quatro casamentos que foram realizados durante a Festa Pomerana. Espero que seja o melhor de todos e que nossa união seja feliz e dure uns 150 anos!

JUSSARA: Eu nunca imaginei casar assim. O Márcio escolheu e eu topei.
Estou nervosa porque é diferente. Mas tenho certeza que será muito bonito e, o mais importante, um casamento próspero.