Por: Deivis Chiodini | 6 anos atrás

Uma noite que não sera esquecida tão cedo em Jaraguá do Sul. O UFC desembarcou com toda sua mega estrutura e fez acontecer o que se pensassemos a um ano atrás, não soaria nada menos que utópico.

A organização para a imprensa foi ótima. A arena cheia foi a prova que o UFC fez a escolha certa em desembarcar em Jaraguá do Sul.

O card preliminar começou com o brasileiro Lucas Mineiro tomando um calor do americano Jeremy Larsen, mas achando o nocaute e vencendo no terceiro round. Logo após, Jussier Formiga fez uma luta bem tática, quedando Chris Cariaso e controlando embaixo, vencendo por pontos. Bem diferente de John Lineker, que partiu pra cima de Azamat Gashimov e liquidou a fatura com um belo nocaute no segundo round. Em seguida, Fábio Maldonado fez uma luta onde faltou gás a ele e seu oponente Roger Hollett, mas com mais garra, venceu por pontos no final. Yuri Marajó fez seu trabalho rápido, nocauteando sem maiores problemas Iliarde Santos no primeiro round.

O caveira Paulo Thiago levantou a galera com sua entrada, mas fez uma luta chata com Michel Trator, vencendo por pontos. Um Gleison Tibau bem diferente do que normalmente vemos, com vontade de definir a luta contra John Cholish e isso aconteceu com uma bela guilhotina no segundo round. O carismático Francisco Massaranduba veio logo em seguida e não deu chances a Mike Rio. Defendeu as quedas, colocou Rio com as costas no chão e conseguiu uma bela finalização com um katagatame na meia guarda.

Na última luta do card preliminar, Hacran Dias passou os 2 primeiros rounds sendo anulado por Nik Lentz na grade e teve vida dificil.  No terceiro round, partiu pra cima, acertou bons golpes, quase finalizou no katagatame, mas acabou derrotado por pontos.

O card principal começou com Rafael Sapo e João Zeferino fazendo uma luta muito amarrada no chão, com pouca contundência. Sapo foi um pouco mais eficaz e acabou levando por pontos. Em seguida, Rafael dos Anjos fez uma luta de muitos estudos e equilibrada com Evan Dunham, que fez o brasileiro andar mais pra trás no octógono. No final, acabou vencendo em decisão contestada pelo americano.

O co main event foi exatamente o que se previa. Ronaldo Jacaré trocou somente o necessário com Chris Camozzi, colocou pra baixo, ajustou a posição e finalizou num katagatame. Jacaré mostrou que não esta pra brincadeira e vem pra ser um dos tops na categoria.

A luta principal estava recheada de expectativa, após a encarada na pesagem de ontem. Luke Rockhold parecia muito confiante e no primeiro minuto da luta, chegou a chamar Vitor Belfort pra cima dele. Vitor manteve seu jogo, fez Luke andar pra trás e do nada, tirou mais um coelho da cartola. Um belo chute rodado que pegou com o calcanhar no rosto do americano, finalizando o trabalho com socos no chão e saindo mais fortalecido em busca da revanche contra Anderson Silva. Um nocaute que ficará para história, assim como esse dia em que o UFC aportou pelo primeira vez numa cidade do interior do Brasil.