Por: Ricardo Daniel Treis | 9 anos atrás

Tá vendo o que acontece quando o abuso é crônico e se tornou banalizado?

Paradinha refrescante deixa orelha quente.

Nós estávamos aqui em trabalho e não achamos errado parar para dar um mergulho. Estávamos perto da praia.

Do funcionário do Conselho Tutelar de Araquari, Sr. Jeferson Dias da Silva, que coincidentemente carregava uma porrada de toalhas no aparador traseiro do carro.


“Não achamos errado dar um mergulho” durante o expediente? Com viatura oficial? Melhor seria a clássica “Podia ser pior, eu podia estar matando”.

Leia a notícia completa no AN.