Por: Ricardo Daniel Treis | 9 anos atrás

(…)Além dos saques a depósitos de mantimentos, o bombeiro fala sobre uma atividade que já se tornou quase uma profissão no Haiti: os garimpeiros. “Muita gente, da capital e do interior, passa o dia garimpando debaixo dos escombros para ver se acha algum dinheiro ou objetos valiosos. Uma das cenas mais chocantes foi quando resgatamos um corpo e os haitianos que estavam em volta imediatamente tiraram um anel que estava no dedo e vasculharam a boca para ver se não tinha nenhum dente de ouro”, conta Neilor.

Confiram a matéria com o bombeiro jaraguaense que foi ao Haiti como voluntário clicando aqui e aqui.