Por: Sistema Por Acaso | 21/03/2017

“Foi a política que me escolheu”, observa Natália Lúcia Petry ao relembrar o início de sua carreira como parlamentar no ano de 2008. Antes mesmo de ser a candidata mais votada para vereadora em Jaraguá do Sul, com 2.861 votos, ela já tinha importante papel no desenvolvimento educacional, esportivo, social e cultural da cidade.

Professora desde 1978, a atual responsável pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, foi a primeira técnica feminina de voleibol do município e assumiu a diretoria de algumas escolas, como a estadual Holando Marcellino Gonçalves. Por duas vezes atuou como diretora da Fundação de Esportes.

O currículo é extenso e ainda inclui a presidência da Fundação Cultural, coordenação do Centro de Convivência da Terceira Idade, atuou ainda como Secretária da Assistencia Social em 2013 e inúmeros outros projetos nas respectivas áreas. Mesmo assim, Natália lembra que o primeiro passo na política gerou dúvidas e até mesmo sofrimento para ela e sua família. “Inscreveram-me para disputar a eleição de 2004 como candidata a vereadora três dias antes do prazo final”, revela, nessa legislatura assumiu um período como suplente. Em 2008 foi a vereadora mais votada, em 2012 e 2016 reeleita, onde em 2010 e 2015 presidiu a câmara de vereadores.

21_fachada

Mesmo sendo a quinta mais votada no pleito, Natália não assumiu por falta de legenda e ficou como primeira suplente. “Concorri pela primeira vez sem nunca querer ter ido e depois, me senti desafiada a continuar e lutar pela comunidade, que sempre depositou muita confiança no meu trabalho”, avalia a secretária.

Natália é a única representante feminina na Câmara de Vereadores há pelo menos dez anos, consolidando-se como uma das figuras públicas que mais contribui para Jaraguá do Sul. Para ela, o árduo trabalho das mulheres deveria refletir em maior representatividade no executivo, no legislativo e na iniciativa privada. “A participação da mulher na sociedade, infelizmente, ainda é muito recente. Há muito que se conquistar para alcançar a igualdade”, comenta.

Na família, apesar da rotina corrida desde os tempos em que era professora, a secretária se orgulha do caminho de sucesso que o filho Vinícius está trilhando na equipe adulta de basquete de Blumenau e concluindo o curso superior de Fisioterapia. “Entre as minhas paixões, ele sem dúvidas é a maior”, afirma.

Antes de Vinícius ingressar na vida esportiva, onde praticou as mais diversas modalidades, a aposta de Natália era que ele não fosse gostar do meio. “Nos finais de semana, em competições o levava nos jogos e deixava com a babá, para nos intervalos poder dar uma atenção e ver se estava bem. Sempre tive que me dividir entre o trabalho e papel de mãe, mas, consegui formá-lo com os valores éticos que sempre ensinei, é um orgulho”, garante.

21_citac

Dos quarenta e dois anos de vida pública, dos quais 23 anos em sala de aula, Natália sente falta da convivência com as crianças, adolescentes e colegas de profissão. Além das boas lembranças, a secretária colhe os frutos do trabalho que desempenhou com dedicação até hoje. “Os ex-alunos, hoje com suas famílias já constituídas, me reconhecem nas ruas e demonstram muito carinho por mim, isso é muito gratificante”.

Ainda em fase de estruturação da nova Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, Natália está cheia de propostas para os próximos anos. Entre elas, pode-se destacar o resgate do Festival da Canção, programação de Natal no Parque de Eventos, construção de um novo Arquivo Histórico, reforma do Mercado Público, lançamento do “Movimenta Jaraguá”, participação nos jogos Abertos, Joguinhos, OLESC, Campeonatos Estaduais, Construção do Centro de Treinamento Esportivo, 2ª Etapa de Construção da Pista de Atletismo e Revitalização Externa da Arena Jaraguá.

“Estamos trabalhando para manter os eventos tradicionais, minimizando custos e buscando parcerias. A expectativa é que o cenário econômico melhore nos próximos meses”, conclui.

Leia mais no site especial: http://www.mulheresdestaque.com.br