Por: Sistema Por Acaso | 5 anos atrás

Um colega me chamou para ver os e-mails que recebera por ocasião do aniversário. Como estava a um passo dos trinta, junto com as congratulações, as mensagens traziam alertas: “vê se casa agora”, “para de enrolar a menina”, “o apto tá quase pronto, hein!”. Eram amostras da pressão que ele vinha sofrendo.

Certa vez, um outro chegado, de casório marcado e convites despachados, não nos parecia empolgado quando tocávamos no assunto. Depois de muitas conversas, descobrimos que o problema era a Jaque. “Já que” eles moravam juntos desde a época da faculdade, “já que” arrumaram emprego na mesma cidade, só faltava… Tiveram uma conversa em tempo e cancelaram tudo. Hoje, estão casados, cada um com o seu par.

Eu tenho uma amiga diferente. É balzaquiana, avulsa por opção (um sujeito a pediu em casamento semana passada, mas ela é seletiva) e mora com os pais. A sociedade preconceituosa e machista se preocupa com essa solteirice e acha estranho ela não estar preocupada com casamento. Ainda assim, ela é sempre consultada pelas outras, para resolver situações amorosas com namorados ou pretendentes. Já a vi respondendo mensagem romântica no celular de outra guria, a pedido.

Outro dia, ela promoveu um churrasco. Pressionado pela situação do vizinho que “já casou” as duas filhas, o pai a chamou para conversar depois do evento:

– Filha, você tem que arrumar um cara como esse Lucas. Ele é prestativo. Escolheu a carne. Temperou e assou.
– Mas pai…
– Me explicou que o calor certo é o de 6 segundos. Sabe calcular a distância entre a carne e o carvão.
– Mas pai…
– Rachel, aqueles outros não servem. O Lamas me chega com uma caixa de suco e um saco de gelo. Tá loco, vou tomar cerveja com quem?
– Mas pai…
– Aquele outro, alemãozinho, não serve. Ficou sentado ali no banco e só se mexia pra encher o copo. É daqueles que só vai gritar pra ti: “Me traz outra cerveja que hoje o Vettel vai ganhar essa corrida!”. O tal do Lucas é o cara ideal pra ti.
– Mas pai, o Lucas já tem casamento marcado para abril.

O velho fez uma cara de decepção e foi limpar a churrasqueira.

Numa ocasião, eu “me consultando”:
– Rachel, o que faria uma mulher ter interesse em mim?
Ela, sincericida, setenciou:
– Olha, é que tu, o fulano e o beltrano “parecem que tem dinheiro”.

Um conhecido, define assim a nossa amiga independente: “Essa guria é um piá sem pinto, até já perguntei pra ela: ‘Oh sua diaba, tu não tens TPM?’”.
Marcelo Lamas, autor de “Mulheres Casadas têm Cheiro de Pólvora”.
marcelolamas@globo.com