Por: Sistema Por Acaso | 22/01/2015

cha-kil-yong-interna

A situação dos professores no Brasil vai de mal a pior: longas jornadas de trabalho, remuneração baixa, pouco incentivo e ameaças dos próprios alunos. Na Coreia do Sul, tem-se o oposto: os melhores professores recebem tanto destaque que chegam a se tornar celebridadese faturam milhões de dólares todos os anos dando aulas.

É o caso de Cha Kil-yong, professor de matemática que se cansou da sala de aula comum e criou uma plataforma online de um curso preparatório para o “vestibular”. Nos vídeos, o professor ensina e entretém ao mesmo tempo e é assistido por mais de 300 mil alunos todos os dias. Ele passa truques e táticas para resolver problemas e acertar questões do exame final e, só em 2014, teria faturado US$ 8 milhões. Como ele consegue isso? “Imagine que você dê os mesmos ingredientes a 100 chefes de cozinha diferentes. Eles iriam fazer pratos diferentes apesar de estarem trabalhando com os mesmos ingredientes. É a mesma coisa com uma aula de matemática. Mesmo sendo tudo matemática e tudo em coreano, você pode usar diferentes ingredientes para obter diferentes resultados“, afirma o professor.

Em seus vídeos, Kil-yong faz piadas, usa adereços e recebe participações especiais de ícones do pop e atores da TV coreana, tudo para encantar e conquistar seus devotos alunos. “Você não está apenas ensinando uma matéria, você também precisa ser um multitalentoso apresentador“, completa.

Os coreanos levam a escola a sério e as crianças chegam a passar 16 horas por dia estudando. É raro encontrar um jovem que saia da aula do colégio regular e vá para casa assistir TV ou jogar vídeo game. A maioria deles faz uma jornada dupla de estudos, complementando o aprendizado em cursos extras. O ensino é voltado para a realização de uma prova que, assim como o vestibular ou o Enem, garante ingresso às melhores universidades da Coreia do Sul e dos Estados Unidos. A carga de estudos é tão alta e a competitividade entre as crianças tão acirrada que os malefícios da fixação pela educação já são pauta no país. Ao mesmo tempo em que é cotada como um dos melhores níveis de aprendizado de ciência, matemática e linguagem do mundo, a Coreia também é um dos países que mais registram casos de suicídios. Se o Brasil é 8, a Coreia do Sul é 80.

Será que é possível chegarmos a um meio termo?

cha-kil-yong2

cha-kil-yong3

Via Hypeness.