Por: Ricardo Daniel Treis | 6 anos atrás

A empresária Irmgard Stringari, de 59 anos,viveu três horas de terror, na manhã desta terça-feira (14), quando foi feita refém de assaltantes. O caso causou pânico na família e nos funcionários da empresa, que permaneceram no estabelecimento, na Vila Lalau, a espera de um pedido de resgate ou qualquer informação sobre o paradeiro da vítima. Por sorte ela foi encontrada bem. No começo da tarde, os familiares receberam o telefonema informando que Irmgard havia sido localizada em São Bento do Sul.

A Divisão de Investigação Criminal da Polícia Civil (DIC) investiga quantos e quem são os responsáveis pelo rapto da empresária, que iniciou por volta das 11 horas. Irmgard estava sozinha na loja, com um bebê, e quando a funcionária voltou do mercadinho percebeu que a proprietária havia sumido, assim como o veículo, R$ 80 do caixa e um notebook. A polícia foi acionada e começou a fazer buscas pela região. A câmera de monitoramento, instalada na Avenida Waldemar Grubba, poderia ter ajudado no caso, porém há meses não está funcionando.

A família fechou o estabelecimento, bloqueou os dois cartões de crédito e, apreensiva, esperou.“Quando a polícia ligou para dizer que ela tinha sido encontrada, viva, foi um alívio. Agora vamos comemorar que está tudo bem”, disse um dos dois filhos da vítima, Ediclever Stringari. Irmgard estava amarrada, dentro do porta-malas do próprio carro, no Bairro 25 de Julho em São Bento do Sul. Um morador daquela rua estranhou o carro estacionado e, ao se aproximar, ouviu os gritos de socorro. A vítima não apresentava ferimentos, mas estava em estado de choque e foi levada ao Hospital Sagrada Família, onde se acalmou e encontrou o marido. Depois de colher depoimentos, a DIC deve pedir as imagens do monitoramento de um dos bancos,onde os assaltantes teriam tentado sacar dinheiro da vítima, sem sucesso. Os peritos do IGP estiveram no local onde a vítima foi encontrada para colher material de análise. Até o momento ninguém foi detido.

Via OCP Online.