Por: Ricardo Daniel Treis | 6 anos atrás

Os moradores do prédio Savi, que fica nos fundos da loja de brinquedos que pegou fogo na segunda-feira, na rua Reinoldo Rau, no Centro de Jaraguá do Sul, devem receber uma resposta sobre os apartamentos e seus pertences até sexta-feira.

O prédio foi interditado, depois que de ser esvaziado às pressas no mesmo dia do incêndio, com parte da estrutura danificada pelo calor do fogo, que vinha da Color Brinquedos e da grande quantidade de água que os bombeiros da cidade usaram na área.

Segundo o secretário de Defesa Civil, Jair Alquini, o engenheiro da obra não tem prazo para entregar o laudo sobre os estragos causados no prédio, mas que isso deve ocorrer nesta sexta.

— Precisamos de tempo, não podemos ser omissos a nenhum critério. Temos que ter certeza sobre a base de aço, sobre a rede elétrica e hidráulica — destaca.

Segundo as duas imobiliárias responsáveis pelos aluguéis dos seis apartamentos do prédio apenas um dos moradores tem vontade de continuar a viver no local, se for confirmada a segurança da área.

Três inquilinos já estão com as chaves de outro apartamento e dois ainda estão procurando outro lugar para morar. Mas a mudança ainda não é possível porque como os apartamentos ainda estão interditados, os móveis não podem ser retirados.

A dona do local e da loja incendiada, que prefere não se identificar, afirma que pretende voltar com a loja e reformar o prédio dentro das normas pré-estabelecidas de segurança em toda a parte elétrica, encanamento, estrutura e agora com mais cuidado do que antes, na prevenção de incêndio.

— A loja começou a ser limpa nesta quarta-feira, por uma empresa terceirizada e a limpeza deve ser concluída nesta quinta-feira. Em seguida, ficará mais fácil para analisar as situações — destaca.

Ela e a família ainda não sabem qual o total do prejuízo causado pelas chamas.


Notícia via AN.